03 julho 2011

correio das ilhas (8)

Olá, Rita

fim de semana em casa do meu irmão mais velho, em Guimarães. Este postal é pura baba, e nem te mostro as fotografias que ele faz. Ou os desenhos. Fico sempre dividida entre morrer de orgulho ou de inveja.

O escritório da casa está suspenso sobre a sala.Uma vez dormi naquele sofá, e lembrei-me muito do arquitecto do mosteiro da Batalha, que dormiu sob as abóbadas que tinha construído, para provar que eram seguras. O meu irmão é muito da gestão moderna, sabe delegar: ele faz, eu testo...

6 comentários:

António P. disse...

Boa noite Helena,
e bem vinda a Portugal ( só hoje é que comento desde que está cá ).
Gosto.
Uma curiosidade : a estrutura da casa no exterior é de ....?
Cumprimentos e boa estadia

Helena disse...

Obrigada, António.
A estrutura da casa no exterior é de ferrugem. Mais que isto não sei. Mas se quiser posso perguntar.

Rita Maria disse...

Ouve a voz da experiência, escolhe o orgulho. Digo eu que sou a mais velha de um rol de coisas tão mais brilhantes que eu, que coitadinha, se não pudesse refugiar-me no orgulho como se tivesse alguma coisa a ver com isso estava danada.

António P. disse...

Ai, Helena !!! Ferrugem ??? :))
O seu irmão até fica envergonhado.
Já pôs a mão na "ferrrugem" ? Ficou suja ~?
Penso que será aço corten.
E vem para Sul ?
Cumprimenttos

Helena disse...

Rita,
escolho o orgulho, claro. E talqualmente: como se tivesse alguma coisa a ver com isso.

António P.,
o meu irmão é um brincalhão. Eu teria de nascer duas vezes antes de o conseguir envergonhar... (e bem me esforço) (o meu marido também: quando estávamos a visitar a belíssima casa do vizinho, projecto também do meu irmão, perguntou ao dono da casa: "e não o incomoda ter aquele ferro velho ali ao fundo do seu jardim?" Riram-se todos.)

A ferrugem brilha ao sol contra o verde do relvado que é uma maravilha. Gosto imenso de ver.

snowgaze disse...

Lindo, lindo, lindo!
Há montes de ferrugem que valem a pena ;).