06 fevereiro 2012

postais de férias

Esta era a paisagem das nossas manhãs, a caminho da pista. Todos os dias dizia "oooh, que bonito", mas quando sacava da máquina de fotografar já íamos longe. No último dia, a meio do "ooooh" lembrei-me de pedir ao Joachim que desse meia volta para fazer um pequeno repeat, e fotografei finalmente a cena. Com a janela aberta, o carro em movimento, eu sem luvas, e mais de vinte graus negativos. E o pessoal dentro do carro a protestar por causa do frio. (Homens... não sabem que a beleza obriga a fazer alguns sacrifícios...)


A famosa ferrovia rética: um comboio vermelho que corta a paisagem branca entre algumas das montanhas mais altas da Europa. Um percurso vertiginoso, pontes lindíssimas e - claro - classificado património da humanidade (este, a CP já não fecha).











Subimos a Muottas Muragl no funicular, à hora do pôr-do-sol. No regresso, a lua ia já alta sobre o cume da montanha.




Quem se terá lembrado de levar as cadeiras das praias do norte da Alemanha para aquelas encostas? É estranho, mas é confortável. E que belo sítio para trabalhar para o bronze!

À entrada da cidade havia uma cascata congelada. Na primeira foto, a pessoa vestida de vermelho dá uma ideia do tamanho do conjunto. Muitos metros acima há um aventureiro a escalar o gelo.



À noite acendiam holofotes na pista junto a Pontresina, e nós jantávamos olhando pela janela as silhuetas em rapidíssimo slalom.


Oh, que calma vai caindo...

5 comentários:

Anónimo disse...

A tua descrição deixa-me invejoso :(

Bjs

João F

Helena disse...

João,
este é um daqueles casos em que eu fico até invejosa de mim própria!

Gi disse...

Lindo!
Gostava um dia de ir para a neve e que fossem todos esquiar e me deixassem no hotel, a olhar as montanhas, a ler e a beber vinho quente.
(Bem, tinha de beber outras coisas, se não havia de estar numa linda figura quando voltassem)

Helena disse...

Gi,
já somos duas. Eu não acho assim tanta graça a andar a tentar sobreviver nas pistas. Já a paisagem, essa...

Cristina Gomes da Silva disse...

Pena fazer anos em agosto, senão pedia isto como presente de aniversário ;-)