18 abril 2011

the Royal Concertgebouw Orchestra + Mariss Jansons + Janine Jansen

Até ao dia 15 de maio pode-se ver neste site (está em inglês) o concerto que decorreu na Filarmonia por ocasião da recente visita da rainha Beatriz à Alemanha.


Programa:

Felix Mendelssohn
Violin Concerto in E minor
Janine Jansen Violin


Johannes Brahms
Symphony No. 4 in E minor


E ainda este extra:

The arrival of Her Majesty Queen Beatrix of the Netherlands, Their Royal Highnesses Prince Willem-Alexander and Princess Máxima, and the German President Christian Wulff and his wife Bettina


Claro que foi esta a parte que eu vi primeiro e tenho a dizer que:



- Já vi jogadores de futebol entoarem o hino alemão com mais alma do que esta orquestra.

- Os efeitos especiais estiveram fantásticos. Repararam naquela parte em que os tambores entram em cheio e o vestido da rainha começa a cintilar?

- Tive um bocadinho de vergonha ao reparar que ninguém na sala cantou o hino alemão (errado: havia uma senhora vestida de verde, por trás do príncipe ai-como-era-mesmo-o-nome-dele?, que o cantava, e que bonito adivinhar nos seus lábios aquela letra "Einigkeit und Recht und Freiheit sind des Glückes Unterpfand", isto é um hino tão bom que até dá vontade de uma pessoa se tornar alemã), enquanto a família real holandesa entoou o do seu país como uns valentes - pareciam o Cavaco nas últimas eleições, sozinhos contra todos. Mas, pensando bem, pode ter sido delicadeza e prudência dos alemães: se a sala inteira começasse a cantar o hino alemão, depois o contraste ia parecer mal, e à rainha podia dar um despeito e virar-se para o Wulff e dizer assim "devolvam-nos as nossas ricas bicicletas".

- Alguém havia de dizer ao príncipe holandês que fica um bocado esquisito usar laço com os botões da camisa à vista. É verdade que não é o único na sala, mas o público berlinense já se sabe como é. Aliás: nem os reconheci, de tão arranjadinhos que estavam. Será que vieram também todos da Holanda, tal como os músicos?

- A Máxima estava um espanto. Perfeita. E repararam como esperou pela rainha antes de se sentar? Ah, isto é que é boa educação. Estava agora para ir ver de novo, para ver se a Bettina Wulff também tinha esperado, mas no entretanto o concerto já começou, e nem pensar em interromper isto.


Acabou o intervalinho para a futilidade, vão ouvir o concerto, que é só até ao dia 15 de maio e está muito bom.

3 comentários:

Paulo disse...

Depois de verificar a senha "doremi", posso passar à acção: os vestidos eram bonitos, sim senhor; a parte da cintilação a tempo esteve a contento; não espero que uma orquestra holandesa vibre com as notas de "Deutschland über alles". E agora despacho-me que a violinista já está no palco.

Helena disse...

A parte do "Deutschland über alles" tocaram eles bem. O que falhou foi o "prospera no brilho desta felicidade".
Estariam inbejosos? ;-)

Paulo disse...

"letardal"? Mas que palavras escolheste tu hoje, Helena?

Tocaram certinhos, mas com pouca força. Para a próxima a Filarmonia devia contratar a claque da "Mannschaft".