08 março 2011

outros carnavais - Rottweil

Em Rottweil, cidade suábia, festeja-se o carnaval alemânico, de antiquíssima tradição. Chamam-lhe "Narrensprung" (primeira regra de sobrevivência nessa cidade: nunca digam "carnaval").
As pessoas levantam-se de madrugada, tentam chegar antes das sete da manhã para terem um bom lugar no passeio. Às oito em ponto inicia-se o desfile, que sai da "porta negra", na torre que fecha o topo da rua.

(foto tirada daqui)
Neste filme podem ver um pouco o ambiente, o tipo de máscaras, a coreografia de cada figura.



Tudo obedece a regras precisas e antigas. Só há uma meia dúzia de tipos diferentes de máscara, cada tipo tem uma maneira própria de agir, e o público responde com sons diferentes segundo cada um deles.

O Federhannes, o meu preferido, que se vê na foto abaixo, tem um manto com penas, dá saltos vertiginosos, usa o rabo do seu bastão para acariciar e irritar as mulheres da assistência, levanta o manto com os braços enquanto anda de roda num bailado saltitante de galo de volta da galinha. Um espectáculo!


(foto tirada daqui, onde encontram outras também muito boas)


O Benner Rössle é uma figura com um homem "a cavalo" e dois acompanhantes que tentam arrancar à chicotada a pena presa à cabeça do cavaleiro. Só há 9 cavalos destes. O ruído que se faz quando o cavaleiro chega perto de nós ouve-se no final deste vídeo:



O Gschell, no seu fato de linho pintado com diversos motivos decorativos ou alegóricos, desce a rua aos saltinhos, o que faz tocar os inúmeros sinos que carrega.

(foto daqui)
Há um galo, o Guller (que significa "galo" em suábio), um tarado cujo papel no desfile é meter-se com as mulheres, esta beleza:

(foto daqui)


E outros, como podem ver neste site.
Ao abrigo do anonimato que a máscara permite, os mascarados vão ter com conhecidos seus entre a assistência, e segredam-lhes um ralhete a propósito de algo menos correcto que terão feito no ano transacto. Depois, como quem consola, oferecem-lhe uma guloseima que trazem num cestinho, despedem-se com um elegante aceno de mão, e regressam ao cortejo.

Estes fatos estão contados e registados, só podem ser feitos mediante autorização, e são parte muito apreciada do património de cada família.

Como já devem ter percebido: gosto de tudo. Das máscaras, da delicadeza da mão que segura a máscara como quem cofia o queixo, dos saltinhos de uns e dos bailaricos dos outros, desta interacção com o público. Começa a ser tempo de voltar a Rottweil.

6 comentários:

jj.amarante disse...

É daqui que vêm os Rotweiller?

Helena disse...

É sim senhor.

Uma cidade cheia de tradições. Tenho a certeza que havia de gostar de ver este "Fasnet" e aprender mais sobre os seus costumes.

A. Castanho disse...

Fantástico! Assim até eu gosto da época carnavalesca...


E este blogue deveria ser galardoado com o título de "Melhor Blogue Europeu do Universo", de todos os tempos!


Parabéns...

Helena disse...

:-)

(parece que a cervejinha do almoço está a dar efeito, ó A. Castanho!)

A. Castanho disse...

Águinha, ao almoço é só águinha...

Helena disse...

:-D