28 março 2015

"calma, é apenas um pouco tarde"

"Was ist die Welt?" - uma canção da Renascença alemã que bem podia ter sido composta para os nossos dias.
Perante estas coisas (esta canção, ou Platão a dizer mal "desta juventude", ou o Eça a dizer horrores dos políticos portugueses, ou o Ramalho Ortigão, etc.) fico aliviada. O mundo arrasta estes problemas há centenas de anos - e daqui a centenas de anos estaremos ainda a lamentar-nos do mesmo. Assim seja, ámen...



O que é o mundo?

Só o dinheiro tem preço.
A todos falta diligência.
Ninguém cuida
do mal que se faz às almas.
Ninguém teme a Deus!
A honra pouco conta.
O interesse próprio é que manda,
sem suborno não há protecção.
E assim se age contra os pobres.
Ao fim e ao cabo
cada qual sabe
como acaba aqui o seu tempo,
mas nunca reconhece a causa.
O transitório cegou-o.

**

Was ist die Welt?

Geld
hat allein Preis.1
Fleiß
bricht2 jedermann.
Niemand sicht3 an,
was das der Seelen schaden kann.
Kein Gott’sforcht mehr!4
Ehr’
wird wenig g’acht’t.
Macht
der Eigennutz
ahn6 Gab’7 kein’n Schutz.
Damit beut man dem Armen Trutz.8
In B’schluß und End’
kennt
jedlicher,9  wie
hie
sein’ Zeit vollend’t,10
gar nie erkennt11
Ursach’. Ihn hat das Zeitlich’ blend’t.12 

 1 Geld allein wird gepriesen.
 2 gebrechen = fehlen 

 3 beachtet  
 4 keine Gottesfurcht gibt es mehr. 
 5 es verleiht  
 6 ohne 
 7 Geschenk zur Bestechung  
 8 Damit handelt man zum Nachteil der Armen.  
 9 jeder  
 10 wie er ... vollendet  
 11 aber er erkennt nie 
 12 geblendet

(Texto original encontrado aqui.)

4 comentários:

GL disse...

E é inevitável que seja sempre assim?
Sim, o Homem desgraçadamente não muda!

Helena disse...

Mas pelo menos não piora...
(isto é que me saiu um belo comentário de sábado!) ;)

Sandra Bettencourt disse...

E que falta nos faz o Pina!

Helena disse...

Sem dúvida, Sandra.