06 dezembro 2012

sounds and silence



Vi este filme ontem, a meio da tarde. De uma suavíssima intensidade.
Saí da sala a pairar ainda dentro daquela música, e completamente apaixonada pelo Arvo Pärt. A ver se ele ensaia alguma peça nesta cidade - a ver se convenço quem de direito a deixar-me assistir aos ensaios.
Também fiquei apaixonada pelo Dino Saluzzi e pela Anja (lê-se: "ániá") Lechner.



E pelos dois brincalhões italianos que discutiam qual dos dois é superior, o acordeão ou o clarinete, "se já tivessem inventado o acordeão no tempo do Mozart, ias ver..."
E pelo ar distinto da Kim Kashkashian. E pelo Gianluigi Trovesi, com quem tenho uma frase em comum, "devolvo o dinheiro a quem não gostar" - e a diz com o meu sorriso. Apaixonada por quase todos, se querem saber toda a verdade. Sim, la donna è mobile... - mas que culpa tenho eu que tenham ajuntado tanta gente bonita num só filme?

Sem-se-ver, este é para ti. Quase o comprei para to enviar, mas era em alemão. Se te passar por perto em alguma língua que se entenda, não percas!

***

Conhecem o "já agora", o maior inimigo dos orçamentos da construção civil?
Também se aplica à música: "já agora", já que estava na Filarmonia, fiquei para o concerto da noite - canções (Beethoven, Britten, Schubert) ora com piano ora com piano e trompa (com o famoso Stefan Dohr). Sair de um banho de beleza, repousar quinze minutos, e entrar no banho de beleza seguinte - é mais do que uma alma pode aguentar. Não recomendo.

(Aaaah - recomendo, pois!)

(E ainda nem contei como foi a festa dos 40 anos da Orchester Academy, e os 25 anos da Kammermusiksaal. E para o ano a Filarmonia faz 60 anos - mas ainda está tão jovem! - e vai haver mais festa. Esta cidade, esta cidade...)

9 comentários:

Paulo disse...

Não querendo menosprezar as outras maravilhas que aí recomendas, esse programa com o Stefan Dohr há-de ter sido um programão.

Helena disse...

Nem queiras saber, Paulo. Ele não é um músico, é um poeta!
Teve momentos de uma extrema delicadeza, quase divinos.

Tens de vir morar para Berlim. É o que é, e depois montamos três tendas na filarmonia: uma para ti, uma para mim, a terceira depois decidimos para quem será.

Paulo disse...

Abrimos inscrições para filarmonodependentes e depois seleccionamos.

Helena disse...

Abrimos é uma conta bancária, e quem pagar mais... ;-)
(hehehe, hehehe, hehehe)

Paulo disse...

Ainda bem que existes. Nem tinha pensado nessa hipótese.

Helena disse...

:D

jorge santos disse...

Paulo,
preciso de um assistente e de um recepcionista, já actualizaste o CV?

Paulo disse...

Jorge, Jorge, tu não me atentes.

sem-se-ver disse...

obrigada, Helena.

conheço todos (Arvo Pärt, Eleni Karaindrou, Dino Saluzzi, Anouar Brahem, Gianluigi Trovesi, Jan Garbarek...) - e conheci-os em épocas diferentes.

e olha que... deve ser belíssimo!!