08 novembro 2012

Berlim em português

Ontem foi "Capitães da Areia", na Casa das Culturas do Mundo. O filme nunca mais começava, porque tem os créditos todos no início, e parece que todas as instituições de além e aquém-mar queriam contribuir, até a RTP (não sei porquê, a sala rebentou a rir quando apareceu o logotipo da RTP - espero que tenha sido apenas coincidência, e não os brasileiros a rir dos portugueses. Sim, que desde que me aconteceu de levar um jovem brasileiro ao hospital, e ter ficado por ali a ver se o consertavam como deve ser, e ter ouvido em troca o agradecimento mais estranho da minha vida - "Nossa, Helena, você é tão legal! Eu não fazia a menor idéia que os portugueses são assim..." - desde então fiquei um bocadinho na dúvida se os portugueses não serão os alentejanos-alemães dos brasileiros.)
O filme foi bom, e no fim serviram caipirinhas. Queríamos sair rapidamente, para o Joachim ver o jogo de futebol que estava quase a começar, mas acabámos por ficar por ali, a beber e a experimentar os sofás e cadeirões anos 60 que estavam espalhados pelo foyer, e quando chegámos a casa o Matthias avisou o Joachim que tinha perdido cinco golos em meia hora, pelo que aquela caipirinha gratuita acabou por sair bem cara.




Hoje é dia de "Oxalá Cresçam Pitangas". Seguido de conversa com o Ondjaki. E talvez sirvam até bebidas angolanas (lá estaremos para bever).

Esta Berlim em português anda-me a atrasar a vidinha: o monte de roupa para passar a ferro está quase a poder ir juntar-se à cadeia do Himalaia.

3 comentários:

Interessada disse...

Helena
Será que me pode esclarecer se a fotografia é retirada da película e quem é o fotógrafo?
Muito grata pela sua atenção.

Helena disse...

Interessada,
não sei, mas encontrei na página do autor o seu e-mail. Pergunte-lhe directamente, é provável que ele responda.
ondjaki@me.com

Interessada disse...

Obrigada Helena.