02 abril 2012

imprescindível, diria eu



E acrescentaria: o melhor filme do ano. No gume da navalha entre o riso e o desespero.

(Também vimos The Artist: muito bons actores, formal e esteticamente fantástico - mas o conteúdo é fraquinho.)

2 comentários:

Au chocolat disse...

Tive oportunidade de ver esse filme há uns meses e adorei, se bem que daquela realizadora o meu preferido continua a ser Caramel, filme de imensa sensibilidade.
Mas sobre o mais recente escrevi um pouco aqui: http://croissantauchocolattt.blogspot.pt/2011/10/et-maintenant-on-va-ou.html

Helena disse...

Tenho o vídeo do Caramel cá em casa. Depois de um elogio assim, parece-me que não passa desta semana!

Gostei da crítica a este "et maintenant". É verdade que ia para Portugal em Fevereiro de 2012? Ainda aí está?