24 janeiro 2012

correio das ilhas II (3)

Olá, Rita

foram cinco dias muito intensos.
Reencontrei amigos que não via há mais de vinte anos - e que maravilha regressar a essas amizades que permanecem no tempo! Continuei conversas interrompidas no fim do Verão, comecei conversas novas.
Foram dias de tal riqueza que tenho dificuldade em refazer percursos e momentos: onde estive, com quem, quem disse o quê. Desorientada, resta-me apenas esta mistura de alegria e gratidão. A vida pode ser tão boa!

Agora sei como é subir as escadas do metro do Chiado a correr, não por estar atrasada, mas por ser levantada por asas imensas que crescem dentro do peito.
As escadas em saltos leves, as asas as suas raízes bem enterradas no coração.

4 comentários:

Jonas disse...

:)

Paulo disse...

:)

Helena disse...

e direi mesmo mais:

:)

(hihihi)

Jonas, o Paulo está aqui, e não me deixa mentir: viu-me a subir aquelas escadas a correr, até disse qualquer coisa sobre não ter pressa nenhuma. Mal ele sabia que a alegria naquele momento me animava os pés como uma espécie de urgência.

Luis Novaes Tito disse...

:)