22 dezembro 2011

querido Pai Natal (24)

[ Nota prévia: tenho hesitado bastante em traduzir esta carta, porque é de uma insuportável tristeza. Mas decidi fazê-lo hoje, depois da mensagem do facebook em que o nosso Senhor Presidente da República faz votos de que os portugueses tenham umas Boas Festas. ]

Querido Pai Natal,

Sou um menino de dez anos e muito pobre. Todos os anos, debaixo do pinheirinho de Natal que já está muito velho e torto, encontro apenas um recado onde se lê: "os melhores votos de Boas Festas". Fico muito feliz, e acredito que são mesmo os melhores votos.
Depois, quando a escola começa, os meus colegas perguntam todos contentes, o que é que o Pai Natal te trouxe? Eu respondo: "os melhores votos de Boas Festas". Eles desatam a rir e gozam-me por ser pobre. Eu não me importo, porque tenho maturidade e compreendo que o Natal é a festa do nascimento do Messias e Salvador, e eles disseram que as pessoas não serão julgadas pelos carros e presentes grandes que têm, mas pelo que acreditam dentro do seu coração.
Por isso, querido Pai Natal, digo-te em segredo que acredito realmente em ti, mesmo que os outros se riam de mim, e mesmo se não me dás presentes acredito que disseste aos meus pais para escreverem "os melhores votos de Boas Festas".
Mas só por uma vez, este ano, gostava que me desses um presente a sério; não uma pequena mesa de bilhar, patins do gelo, carros com telecomando etc., mas simplesmente um par de sapatos, ou pelo menos sapatos que não me doam no calcanhar, como os que os meus primos me dão, porque lhes estão pequenos e eles não sabem o que fazer com eles. Gostava de ter sapatos de desporto, para poder jogar futebol com os meus amigos, em tamanho 40 e não 38 como os que os meus tios me dão. Tenho a maior esperança que este ano, além dos melhores votos de Boas Festas, também estejam lá os sapatos.
Obrigado, e os melhores votos de Boas Festas.

Fabio - Fossombrone (Pesaro)

5 comentários:

Izzie disse...

Fiquei com o coração todo arrepanhadinho. O Natal devia ser das e para as crianças. Compra-se tanta porcaria, gasta-se tanto dinheiro, custava muito repartir com quem precisa de uma alegria e pede tão pouco? Ai.

Helena disse...

Pois é, Izzie.
O problema é que a gente não sabe onde estão estes Fabios que precisam de sapatos em tamanho 40.

Cristina Torrão disse...

"Weihnachten wird unter'm Baum entschieden" - Leider...

E os milhões de euros que os alemães gastam em foguetes e quejandos, no Ano Novo, e que, além de ser um desperdício, aterrorizam a minha Lucy, coitadita...

George Sand disse...

Gostei muito.
Feliz Natal!

Helena disse...

Obrigada!
Para si também (e para o Chopin, hehehe)