13 dezembro 2011

camelos

"Alá tem cem nomes. Desses, nós conhecemos noventa e nove. O último nome de Alá, só os camelos o conhecem. Por isso nos olham com arrogância, e levantam orgulhosamente a cabeça."



Caríssimo Senhor Barbeiro: quer um boneco a acompanhar a história, ou basta assim?

(Sim, bem sei: sou a sua concorrente mais complicada. No ano passado mandei um vídeo, agora mando aforismos árabes. Por este andar, um ano destes ainda sou excluída antes mesmo do início do concurso...)  

(as bolas de Berlim seguem dentro de momentos)

***

Adenda: a pedido de um cliente antigo, que protestou por eu concorrer com um camelo que nem sequer fala alemão, aqui vai a versão da mesma história, mas agora na língua dos filósofos:

"Allah hat 99 verschiedene Namen, die wir Menschen kennen. Keiner von uns kennt jedoch alle Namen. Als der Prophet Mohammed die Namen Allahs verkündete, beugte er sich am Ende vor und flüsterte den 100. Namen in das Ohr des Kamels. Seitdem ist es das einzige Tier auf Erden, das alle 100 Namen Allahs kennt. Und deswegen hat es auch so einen langen Hals und reckt den Kopf so hochmütig nach oben."

3 comentários:

António P. disse...

Francamente, Helena e eu à espera de um camelo a sério que falasse alemão e sai uma citação :(
Sem querer influenciar o digníssimo júri oenso que nem com bolas de Berlim se deve aceitar esta sua candidatura :)
Abraços,

Luis Novaes Tito disse...

A citação em português não está mal. A citação em alemão é incompreensível, mas isso já é habitual nas citações alemãs dos últimos tempos.
Acontece que isto é um certame de imagens e, embora elas não faltem na citação e na tradução, têm de ser expressas com grafismo explícito.
Porque será que agora tudo o que vem da Alemanha, à excepção das notas, não passa de texto corrido?
Venha de lá esse dromedário. Se vier albardado com bolas de Berlim, melhor.
:)

Helena disse...

Não há dúvida: Berlim bem se esforça por resolver os desafios a contento de todos, mas há sempre quem venha protestar...
;-)
Sim, senhor, a massa das bolas de Berlim já está a levedar, isto é só mais um bocadinho e lá chegaremos.