13 abril 2011

uma iniciativa de interesse vital para a Europa

"Economistas entregaram queixa contra agências de rating na PGR" é o título é de uma notícia do Público, que sintetiza assim:
Um grupo de economistas – constituído por José Reis, José Manuel Pureza, Manuel Brandão e Maria Manuela Silva – entregou hoje ao Procurador-Geral da República uma queixa contra as agências de rating, com vista a abertura de um inquérito pelo crime de manipulação do mercado.

O texto da denúncia está também disponível em forma de petição. Já fui ler, já assinei.

Admiro e louvo o gesto destes cidadãos, e pergunto: porque é que o Governo português não se lembrou de fazer isto já há meses? E o que é que a Merkel, o Sarkozy e o Durão Barroso andam a fazer (por esta ordem, hoje apetece-me o sarcasmo), que ainda não assinaram a petição? É que se trata de uma iniciativa de interesse vital para a Europa, e não apenas para Portugal.

***

Uma pequena dúvida, à margem deste assunto: não eram estas as agências que na primeira metade de Setembro de 2008 ainda davam A+ a títulos do Lehman Brothers? Como estão a decorrer os processos instaurados pelos lesados? Como é possível que empresas que falham tão redondamente, e com resultados tão catastróficos, continuem activas e com poder para alterar, com um mero estalar de dedos, a vida real dos Povos?

13 comentários:

jj.amarante disse...

É sinal que são muito poderosos, só assim podem fazer erros desses sem lhes acontecer nada. Se fossem fraquinhos já tinham falido.

Joana Lopes disse...

Ó Helena, porque é que todos esses, Sócrates incluído, não assinaram, nem assinarão nunca, uma Petição como esta? Porque estão de cócoras, como sempre estiveram...
(Algum dos 4 promotores da queixa é do PS? Claro que não!)

Helena disse...

Mas porque é que estão de cócoras perante a Moody's e o resto da pandilha?
Não me parece que isto tenha algo a ver com ser do PS ou não.
Mas isso sou eu, a falar de muuuuuuito longe.

Joana Lopes disse...

Helena, quando digo do «PS», digo do statu quo.
E estão de cócoras porque lhes falta uma coisa que eu cá sei...

Helena disse...

Joana,
apesar da gravidade da situação, posso rir?
:-D
(ultimamente a blogosfera anda cheia de gente que parece do Porto...)

Gi disse...

Estive a ler o texto, que é muito interessante.

Guilherme disse...

"Mas porque é que estão de cócoras perante a Moody's e o resto da pandilha?"
Talvez porque se tenham colocado a jeito!
É evidente que devemos manter o espírito crítico em relaçao ao sistema financeiro mas não podemos fugir á nossa responsabilidade. Querer vender a ideia ás pessoas que a estamos na situaçao que estamos porque por causa das agencias de rating nao pouco vai contribuir para sairmos da situaçao em que estamos.

sem-se-ver disse...

por acaso nao foi através de ti, mas sim de mail (familiar que assinou a petiçao e ma enviou); fiz post tb; e acrescentei noticia sobre o artigo do Robert Fishman no New York Times.

o inside job explica isto tudo (esta nojice toda) mt bem.

pq não assinam esses senhores todos estas ou outras petições, estas ou outras iniciativas? porque estão nas mãos deles. porquê? porque é assim o capitalismo, tal como Marx o analisou e denunciou.

sem tirar nem pôr.

Helena disse...

Guilherme,
nós temos de assumir as nossas responsabilidades e eles tem de assumir as deles. Como explicar que após cortes brutais nas despesas do Estado (cortes brutais no Estado Social) as agências de rating atribuíam a Portugal um risco ainda maior? Independentemente dos esforços de Portugal, as agências agravaram as condições da dívida para níveis insuportáveis. É bom que expliquem porque o fizeram.

Helena disse...

sem-se-ver, tenho de ver esse Inside Job. Parece-me que não passou aqui nos cinemas, mas o dvd vai sair em Junho.

Conde de Oeiras e Mq de Pombal disse...

Sim, vê que vale a pena.


Eu não sou Economista, não percebo nada de "agências", nem de "ratismo", mas vou assinar essa Petição (apesar de ir votar novamente no Sócrates, não confundamos mais as coisas, Joana Lopes, que elas já são complexas por si próprias, ok?).

Joana Lopes disse...

Caro Conde, mas eu falei de eleições?
«não confundamos mais as coisas»

A. Castanho disse...

Prezada Joana Lopes,

se "isto" - «quando digo do "PS", digo do statu quo» - não é falar de Eleições...