19 maio 2016

Khatia Buniatishvili, Khatia Buniatishvili, Khatia Buniatishvili




(fotos: Catarina Ivone, numa série do facebook a que chamou "esta mulher é pecado")


 


Nem sei bem como, caí numa play list com esta mocinha, e fiquei a ouvi-la tocar mais de três horas, vídeo após vídeo.
Caramba, esteve a tocar de cor mais de três horas!
(vá, era uma piada seca)

(volta e meia ia espreitar, e os vestidos eram todos de aimêdês - desde a Yuja Wang que não via nada disto)

(há tempos esteve cá - da próxima vez, não me escapa)

(antes que pensem coisas, aviso já que só escrevi o nome dela muitas vezes porque é difícil como tudo, e não quero enganar-me da próxima vez que me quiser armar em pessoa erudita)

("fiquei a ouvi-la" foi o que escrevi no início do post. Entretanto, por causa de comentários de amigas no facebook, fui ver. Agora não sei se quero ir a um concerto dela. É um dois em um: boa música, e excelente mise en scène. Não é o Lang Lang, demasiado arrebicado, nem a Grimaud, que se transforma em música, nem o Trifonov, que se funde com o piano. É dois em um, e é demais: não sei se conseguirei abstrair da sensualidade dela para lhe ouvir a arte.)









1 comentário:

Carlos Azevedo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.