06 novembro 2015

balade, ballade

Descemos o monte até à estrada no vale, atravessámos, subimos o monte em frente, passámos por caçadores ("Si vous entendez des sangliers qui parlent portugais, c'est nous !"), passámos uma quinta, subimos até ao cume, e descemos depois pela paisagem devastada. Descobrimos que o quadrado careca na encosta está cheio de tocos de antigos castanheiros. Deslizámos para o vale pelo leito seco de um ribeiro de montanha, atravessámos o outono glorioso da encosta da nossa casa.
"Flamboyant!", exclamavam os amigos.

Às vezes deixava-me ficar para trás, e largava a voz de encontro às cores.









 








5 comentários:

jj.amarante disse...

Chegaram as fotos do Outono! Parabéns! Por mim guardei as 1, 2, 8, 9, 10 e 11!

Helena disse...

:)
Pus aquela em primeiro lugar com a certeza absoluta que o José Júlio ia gostar1

Helena disse...

era: ia gostar!

jj.amarante disse...

Nestes tempos de incerteza é bom ter algumas certezas absolutas, ainda por cima correctas! A primeira foto é muito boa!

Helena disse...

Para contar a verdade toda: ao tirar a fotografia, já pensei em si. :)