01 março 2013

"era uma vez dois japoneses, um chamava-se Manel e o outro Joaquim"

(foto)


Uma blogger muito conhecida entregou-se ao prazer de criticar as roupinhas dos Óscares - um exercício de destilar fel à custa dos outros, que pelos vistos é muito apreciado.
Se bem percebi, o método é assim: vai-se pelas fotografias a eito, quase nem se repara no nome da pessoa, muito menos na sua história pessoal, e se se arranja algo por onde pegar, pega-se. A fotografias tantas a blogger, seguindo a mesma metodologia, criticou com a maldade habitual a roupa de uma miúda. Mal publicou o post avisaram-na que tinha ido longe de mais (embora aqui as opiniões se dividam), porque a miúda está a lutar contra o cancro. Ela apagou logo o post e pediu desculpa.
Por sorte, um bando de gente preocupada com os sentimentos da outra mocinha (a vítima), conseguiu recuperar o texto apagado e reproduzi-lo por todos os lados, criticando a falta de sensibilidade da blogger. E como se sentem muito ultrajados por esta maneira de tratar uma jovem que se encontra numa situação de grande fragilidade, lançam-se numa muito variada e intensa perseguição a uma mulher grávida.

E depois acham que os brasileiros é que talicoisa quando se põem a inventar anedotas de português.

***

Vivendo e aprendendo: estas histórias reforçam a minha convicção de que temos de aprender a andar na net com fairness. Seria um espaço muito mais agradável e digno se todos nós soubéssemos perguntar, antes de carregar na tecla "publicar":
- Isto que estou a escrever - seria capaz de dizer o mesmo directamente a essa pessoa, na sua cara?
ou
- Se esta pessoa fosse minha amiga, escrevia isto da mesma forma?

(meras aproximações simplificadas ao princípio "a dignidade humana é inviolável")

10 comentários:

Izzie disse...

Tal e qual, Helena. De uma sensatez irrefutável.

Helena disse...

:)
Mas também é um caminho que tenho de percorrer, Izzie. Que isto um dia é da caça, o outro é do caçador, e ao terceiro tropeço no Relvas ou no Henrique Raposo... ;-)

Luna disse...

As manadas assustam-me muito.

CNS disse...

Nem mais.

Helena disse...

CNS,
andei no "come chocolates, pequena" uns minutitos e saí de lá com mais um quilo. Isso não se faz! ;-)


Helena disse...

Luna,
Pois. E as manadas na internet, essas então...

Diario de uma mae solteira disse...

Podes acrescentar a opção: 'este comentário fará alguém mais feliz?'

Como este que acabei de escrever, não atrasa nem adianta, mas também não ofende (nem defende) ninguém

Helena disse...

Nem tudo o que dizemos é para fazer as pessoas felizes, não é?
Talvez mudasse a pergunta para: "este comentário é proveitoso para alguém?"

Que tal?
(por acaso, acho que o teu comentário adianta, sim)

Izzie disse...

Esse do comentário ser proveitoso, não concordo. A ser assim tinha de deixar de comentar seja o que for ;)

Helena disse...

Izzie, mas é que nem penses - não te desaproveites assim! ;-)
(os nossos pequenos comentários não têm de ser grandes saltos para a humanidade. Também podem ser proveitosos se fizerem alguém rir, ou sentir-se compreendido, ou assim - que é um caso frequente nos teus)