28 março 2014

publicidade nos blogues

Volta e meia é isto: por uma estranha coincidência, vários blogues começam a falar do mesmo produto (como se o autor do blogue tivesse descoberto repentinamente um leite não-sei-quê de uma marca particular, ou estivesse cheio de vontade de fazer uma cozinha*, coisas assim). Se fosse só um, e o soubesse fazer com jeitinho, uma pessoa não desconfiava. Mas quando na mesma semana meia dúzia de bloggers com bastante fama na praça falam do mesmo produto...

Convinha que alguém informasse as empresas que no multiplicar está a perda.  Ao aparecer repetido em páginas diferentes, o que podia parecer um apontamento do quotidiano revela o que é - publicidade paga - e ridiculariza todos os blogues envolvidos. Mais valia darem-me a mim o dinheiro todo que meteram nessa campanha. Eu ficava muito caladinha, e pelo mesmo preço o produto deles não ficava associado a uma cena de escárnio blogosférico.

Mas se fazem mesmo questão de dar que falar por péssima publicidade, pois então ofereço-me para mamar também dessa vaquinha. Prometo que lhes faço posts inesquecíveis, de tão medíocres.

Por exemplo, e usando o texto do post anterior, assim: "Se um dia forem convidados para um evento de uma loja maçónica, não é boa ideia porem creme das mãos da marca XPTO que torna a pele macia como a de um bebé (ainda que o façam muito discretamente, por baixo da mesa) mesmo antes de o evento começar."

A falsa modéstia que me perdoe, mas quase rebento de orgulho. Isto sim: se é para fazer má publicidade, é uma frase imbatível. Será que me pagam um pequeno extra por eu conseguir fazer ainda pior que os outros?




(*) Fica solenemente declarado que o referendo que aqui houve em tempos sobre a minha cozinha nova não era, infelizmente, um post pago.


13 comentários:

Paulo disse...

Não sei de que estás a falar, contudo parece-me muito bem que te paguem para publicitares coisas, de preferência interessantes. Concertos na Filarmonia, discos, livros, museus e restaurantes de Berlim, isso é que era.

Helena disse...

Paulo,
de que estou a falar: os blogues tipo "gaja"/"gajo" e "life stile" estão cheios de posts sobre um fim-de-semana num hotel todo talicoiso, ou marcas, ou "mocinhas amorosas e eficientes" que organizam festas, ou "amigos" que fazem fotografias "maravilhosas". Há tempos foi o leite sem lactose Mimosa (imaginas o ridículo que é de repente aparecerem vários blogues a falar do leite sem lactose Mimosa?), agora desconfio que a Lanidor ande a fazer o mesmo - só para dar dois exemplos.
Há dois anos, ao reservar um passeio de canoa nocturno (no programa Dark Sky, no Alentejo) falei com o organizador sobre pôr algumas fotografias no meu blogue, e ele respondeu: "ainda bem que me fala disso depois de termos combinado o preço, porque não gosto nada de cravas dos blogues". Inacreditável.
(E depois aparecem os tais posts "Fui passar o fim de semana numa quinta de turismo rural paradisíaca..." - que é a maneira de me fazerem pagar a mim, com o meu tempo, pelo fim-de-semana que cravaram ao outro.)

Também já pensei que a Filarmonia me podia pagar pelo trabalhinho que faço. Mas depois ocorreu-me que se fosse pago deixava de ser livre. Ia ficar bloqueada e incapaz de escrever fosse o que fosse, tenho a certeza.
(Agora, o que fazia sentido era as empresas de tursimo pagarem um anúncio na barra lateral, lá isso...) (e até me dava jeito, não digo que não, mas sinto-me envergonhada só de pensar em me aproveitar dos leitores do blogue para ganhar dinheiro.)

Paulo disse...

Não sabia que isto já tinha chegado ao ponto de haver os cravas dos blogues.

Helena disse...

Parece que é uma sem-vergonhice do piorio!

Teresa disse...

Não sei se já conhecerás este blogue muitíssimo cómico que faz paródias hilariantes a essas situações.

Aqui tens três exemplos muito recentes, bisbilhota mais, vais rir bastante:

http://palmierencoberto.blogspot.pt/2014/03/minha-querida-la-doiro.html

http://palmierencoberto.blogspot.pt/2014/03/estou-tao-feliz.html

http://palmierencoberto.blogspot.pt/2014/03/julgavam-por-acaso-que-minha-maquina-de.html

Helena disse...

Não conhecia e fui ver, Teresa. Por um lado, rio-me. Por outro lado, sinto-me um bocado desconfortável com blogues cuja receita de sucesso é parodiar outros blogues.

Teresa disse...

Também eu. As paródias são amigáveis. Já o que se passa nas caixas de comentários é outra conversa. Demasiados anónimos para meu gosto, demasiadas setas envenenadas. Ora os comentários têm de ser aprovados, logo...

Helena disse...

Pois é. :(
Prefiro perder umas gargalhadas, e ficar mais longe desse mundinho.

mar disse...

A publicidade nos blogues faz-me sempre pensar naquele velho estereótipo do advogado pouco honesto que vive de encontrar vazios legais para “safar” os seus clientes ainda menos honestos: se o código de publicidade não menciona blogues, então vamos ignorar o princípio ético que o rege! É coisa para me levar a desistir de experimentar um produto ou prestador de serviços publicitado mas, a avaliar pelos comentários quando há estas campanhas simultâneas ou mesmo em posts em outros blogues sobre a publicidade na blogosfera, tenho a sensação de que (não sempre mas na maioria dos casos) o bloguer é mais criticado do que a marca.

Não estou a dizer que os bloguers são os grandes lesados. Intrigava-me como é que bloguers se deixavam arrastar para estas campanhas em simultâneo sem se informarem junto da marca para melhor definirem a estratégia de forma a salvaguardarem a sua credibilidade. A verdade é que estas polémicas lhes aumentam as visitas. Já visitei blogues que não lia apenas para comparar a adaptação pessoal que tinham feito ao “press release” e duvido que seja a única. Os leitores de blogues acreditam menos nas “opiniões” do bloguer mas o bloguer tem mais visitas no contador para mostrar às marcas e é esse número que lhes serve de base para o preço de cada acção publicitária futura. Decidi deixar de visitar vários blogues com publicidade não assinalada (que é como quem diz, blogues com publicidade porque ninguém assinala a publicidade por essa blogosfera fora) porque não quero alimentar isso com o meu tempo.

Helena disse...

mar, tenho muita dificuldade em aceitar que alguém se sujeite a fazer uma figura ridícula para aumentar o número de visitas ao seu blogue. Bem sei que é uma estratégia possível, mas não consigo pensar isso sobre as pessoas.
É boa ideia não frequentar esses blogues. A ideia mais inteligente, afinal. A ver se aprendo contigo! :-)

mar disse...

Eu não consigo compreender que alguém se sujeite a fazer uma figura ridícula para rentabilizar o seu negócio... mas depois há o fenómeno dos reality shows! Há pessoas que se sujeitam ao rídiculo por muito pouco.

(E comigo pouco se aprende. Cheguei à conclusão de que os posts publicitários me irritavam mais do que qualquer fenómeno da blogosfera deveria irritar. Irritação tem muito pouco de inteligente.)

Helena disse...

Pois... essa dos reality shows é que arrumam comigo. :)

Helena disse...

*arruma