24 março 2014

hoje estou a leiloar um filho por um preço baratinho...

- Mãe, de que é que te lembras da vossa revolução?
- Nessa manhã uma mãe entrou na minha sala para vir buscar a filha. Estava muito aflita e segredou à professora que o exército tinha cercado Lisboa. Nós estávamos a dar a Idade Média em História, e eu imaginei canhões apontados ao castelo de São Jorge.
- Hehehehe. Tinhas dez anos, não era? E quando é que morreu o Salazar?
- Caiu da cadeira em 1968 e morreu em 1970.
- Em 1970? Mas que grandes incompetentes que vocês me saíram! Então o ditador morre e o regime ainda se aguenta quatro anos?!


11 comentários:

Paulo disse...

Matthias, sou teu fã.

Helena disse...

:)

Izzie disse...

Perspicaz, o garoto.
(quando era miúda também perguntava aos meus pais como tinha sido possível, este país aguentar aquilo 40 anos; ainda estou à espera da resposta)

Fuschia disse...

Não só aguentaram como o recordam com saudade. Ah a ditadura apertadinha à distância parece tão confortavelzinha! (os meus avós são assim, mas já o meu pai que agora tem 50 anos já não vai nessa cantiga)

Teresa disse...

Lembro-me de Alexander Panagoulis ter dito a Oriana Fallaci (com quem viria a viver), no seu livro Entrevista com a História, que seria curioso reler agora, tenho-o ali na estante, que era uma vergonha para Portugal e Espanha que tivessem deixado que Salazar e Franco morressem na cama.

Panagoulis seria aliás o herói do seu livro Um Homem, que provavelmente também terás lido, e que me roubaram há muitos anos.

Teresa disse...

Panagoulis:
http://greece.greekreporter.com/2013/04/30/37-years-without-alexander-panagoulis/

Helena disse...

Somos brandos costumes, Teresa.
Brandos, e - segundo o meu filho - lentos.
:)

Cristina Gomes da Silva disse...

Ah, rapaz, como eu gostei de ler o que disseste! Vem mas é para Portugal ensinar a estes meninos como se mandam embora ditadores e ditaduras. :-)

Helena disse...

Cristina, não preferes antes uns árabes? Ele depois começou a falar da primavera árabe, e que o pessoal não esperou pacatamente que os regimes caíssem de velhos. Disse que os árabes é que têm --- (deixa lá, deixa lá - eu não lhe devia ter ensinado expressões à moda do Porto, mas achei que faz parte da cultura geral de um português, e agora é isto: diz coisas que não posso reproduzir aqui)

São disse...

rrsss rrsss

Onde está o garoto actualmente? Precisamos de alguém com esta visão!

Bom final de semana

Helena disse...

São, está por aqui mesmo. Ninguém o quis levar... ;-)