24 janeiro 2014

San Francisco, 14 de Abril de 1906



Quatro dias antes do terramoto.

Um passeio de dez minutos ao longo da Market Street, uma rua cheia de gente louca. Ultrapassagens selvagens, inversões de marcha à maluca, pessoas e carros de cavalo a passar à tangente em frente ao carro eléctrico... Ah, adrenalina!
Depois inventaram regras de trânsito, semáforos, tiques de segurança - e foi preciso inventar também a montanha russa e outros disparates, para compensar aquilo que a cidade já não podia oferecer no quotidiano das ruas. Assim se mostra como o capitalismo manipulou os poderes do Estado para transformar a adrenalina em negócio.

(Helena Araújo, 18 a Economia Urbana e 20 a Teorias Conspirativas)

2 comentários:

Pedro disse...

Vinha aqui interrogar-me como é que as antigas câmaras funcionavam, certamente não seriam a electricidade, mas sim a bateria, depois lembrei-me disto de 1686 [http://abemdanacao.blogs.sapo.pt/766095.html], bem de alguns decretos posteriores (século XIX certamente), relativo às precedências de carruagens em dia de S. Carlos - sim, sim, no passado causava congestionamentos.

Helena disse...

Então não era a manivela? A minha imagem das primeiras câmaras era um homem a dar à manivela como um autómato.
Com essa das carruagens fiquei a pensar como seria que na aldeia da minha avó se resolvia o problema dos congestionamentos dos carros de vacas na rua... :)