27 agosto 2013

andar nu debaixo da roupa


Ontem, ao passar de carro, reparei por acaso na cena habitual de um casal de turistas a tirar fotografias tipo "olha eu aqui à frente dos prédios da Potsdamer Platz". A mulher tinha o corpo praticamente todo coberto por um chador, só se lhe via a cara. O marido fotografava, ela e o cenário posavam com afinco. Sob todos aqueles panos, opacos mas leves, vi desenharem-se um joelho e uma coxa na perna dobrada para o lado, numa pose coquete como nunca me ocorrera que pudesse ser compatível com tal máscara.
Vivendo, vendo e aprendendo.

(a fotografia foi tirada do blogue com o nome mais self-indulgent que conheço
( ;-) para o Miguel)

8 comentários:

Miguel Marujo disse...

na Disneyland Paris, tive idênticos assomos ao ver manifestações de êxtase perante uma "produção americana" sob chadores e véus...

(e tomo como elogio esse 'self-indulgent'...) ;)

Helena disse...

hehehe - ainda temos muito para aprender.

Não era bem um elogio, era mais eu a meter-me contigo, mas está bem - o melhor é ficarmos assim. ;-)

Miguel Marujo disse...

mete, mete ;)
o nome não pretende desculpar nada. apenas notar um facto. ;)

Helena disse...

hahaha

Deixa-me então dizer-te, Miguelito, que das tantas maravilhas que Deus criou na mulher, só reparas sempre nas mesmas.
Tens uma extraordinária capacidade de atenção focal, hehehe.

Miguel Marujo disse...

não é verdade ;) o ecletismo é enorme!

Helena disse...

Fui ver outra vez, e estás cobertinho de razão. :)

Miguel Marujo disse...

:)
(ok, admito, o ecletismo tem dias, mas vê lá se não te deu jeito) ;)

Helena disse...

Deu jeito, pois! E às vezes até me dá gosto...
(ai que já me desgracei outra vez!)
;-)