20 abril 2011

a energia mais barata do mundo


Vinte e cinco anos depois do acidente de Tchernobyl, vai ser construído um sarcófago gigante para substituir o primeiro, que foi construído à pressa nos meses que se seguiram ao acidente e já apresenta sinais de corrosão. Ontem foi acordado um pacote de 500 milhões de euros, e isso é apenas cerca de um terço do montante necessário.
Já há quem diga que se devia fazer o mesmo em Fukuxima.

Aqui pode-se ver uma animação do projecto: uma obra fascinante. 

(Se eu tivesse dinheiro disponível, jogava na indústria do ferro e do betão - anuncia-se-lhes um grande futuro)

8 comentários:

Conde de Oeiras e Mq de Pombal disse...

Barata? Só se for no curto prazo, porque à escala dos Séculos deve ser não só a mais cara, como a mais insustentável. O que vale é que cada vez há mais pessoas sem Filhos (logo, sem preocupações com o Futuro do Planeta) e há sempre Países que também não têm Futuro, como Portugal, onde investimentos destes ainda são muito bem vistos pelos nossos espertos empresários do lucro curto (no tempo) e grosso (na maquia)...


Eu apostava na Quinta da Marinha para colocar o nosso primeiro reactor nuclear e até tenho um excelente nome para ele: o BANDARRA I.

A. Castanho disse...

Fantástico (para Engenheiros Civis)! Obrigado, Helena...

Blondewithaphd disse...

Isto é tudo tão assustador...

jj.amarante disse...

A animação é muita gira! É bom irem-nos lembrando deste custos post-mortem.

Helena disse...

Pois é, A. Castanho, ainda outro dia alguém dizia que a nossa geração vai ser inesquecível - pelos séculos dos séculos vão ter de gerir os nossos resíduos nucleares...

Quanto à animação: tinha a certeza que o A.Castanho e o jj.amarante (pelo menos esses dois) iam gostar muito. Mal comparado, parece a próxima "ida à lua" - um desafio que exige grandes progressos na técnica (e na ciência, já agora: talvez um dia destes descubram como "desradiactivar" os resíduos).

jj.amarante disse...

"talvez um dia destes descubram como "desradiactivar" os resíduos": acho que disse noutro sítio que os físcos que deveriam ter estudado esse assunto foram todos fazer modelos matemáticos para a Wall Street e tem sido crises financeiras umas atrás das outras. E os poucos que restaram foram estudar a Guerra das Estrelas do Reagan.

A. Castanho disse...

Helena, eu gostei muito da animação, mas isso não me impede de considerar também tudo isto aterrador. Gostava que as fantásticas capacidades da engenharia humana pudessem ser utilizadas de um modo mais respeitador da Natureza, e não a criar autênticoa abcessos eternos e incuráveis - os primeiros sinais visíveis de um Apocalipse supostamente divino, para quem crê, mas decerto muito prosaicamente humano, tanto para crentes como para não-crentes...

Helena disse...

olha que se calhar isto tem dedo do diabo pelo meio...
Sim, também acho tudo isto aterrador.
A Alemanha vai sair do nuclear a 200 à hora, e também isso é aterrador: fecham as centrais nucleares alemãs, cuja segurança é comparativamente alta, mas como as renováveis ainda não produzem tanto quanto é necessário, vão comprar mais energia à Europa de Leste, produzida sabe-se lá em que condições.