19 fevereiro 2011

isto da "natureza biológica" é só vícios...



Lembra-me uma das histórias engraçadas do Emílio, da Astrid Lindgren, quando ele deu às galinhas restos das cerejas que a mãe usara para fazer aguardente.
E se já estou a falar disso: porque é que os livros do Emílio deixaram de ser vendidos em Portugal?
Não há em Portugal uma editora que trate de se especializar em literatura infantil sueca? Vão por mim: é um dos poucos casos em que a qualidade é um nicho de mercado muito rentável.

3 comentários:

snowgaze disse...

Eu desconfio que, se não há, é uma questão de tempo. No Ikea de cá vendem os livros da Astrid Lindgren, aposto que no de lá, se ainda não vendem, está para breve.

Helena disse...

Mas antes de os venderem têm de os traduzir! Não sei, desconfio que não vai ser tão fácil. Soubesse eu sueco, e criava a minha própria editora. Isto é uma máquinia de imprimir dinheiro...
Mas traduzir do alemão (em vez do sueco) para português acho que seria pena.

Rita Maria disse...

Eu quero traduzir o Janosch, podias juntar-te e contratavamos um tradutor para a parte do sueco, o alemao podes ser tu se quiseres. Só há um senão: eu gostava mesmo que a editora se chamasse Edições Couve Flor.