08 fevereiro 2015

alguma vez havia de ser a primeira




Estava descansadinha da vida a pensar que começava a ser tempo de me arranjar para sair para a Filarmonia, e eis que o facebook me avisa: o concerto está a começar. Começava às sete, e não às oito como é habitual. Triste vida. Perdi a quinta de Sibelius, justamente aquela que mais queria ouvir por ser a favorita do Matthias (sim, por estes dias tenho ido à Filarmonia por causa da música e também das saudades). Perdi este momento:



Pode bem ser mais um daqueles casos de caminhos insondáveis por linhas tortas: sei lá se a Filarmonia tem desumidificadores potentes! E bem vai precisar deles porque, enquanto assistia às 6ª e 7ª que tocaram na segunda parte do concerto (o final da 7ª, ai!) decidi que vou tentar assistir a todos os concertos do Rattle, enquanto ele é ainda o maestro dos filarmónicos, e que os quero ver sentada nos bancos por trás da orquestra. Desconfio que vou ficar entre o desidratada e o liofilizada, alguém avise a direcção da casa para verificarem se os desumidificadores são bons q.b.

Ao sair descobri que, na precipitação, tinha deixado o porta-moedas em casa. E o carro no parque da Filarmonia. Tinha duas hipóteses: cantar ali mesmo, com um cartaz a dizer "por 6 euros calo-me já!", ou ir conversar com os porteiros.
Adoro os porteiros da Filarmonia, é só o que vos digo.




3 comentários:

Paulo disse...

E reclamar com o Facebook por não te ter avisado em tempo útil?

Helena disse...

E obrigá-los a repetir o concerto para os que não foram avisados a tempo!
:)

Paulo disse...

Também era boa ideia.