08 setembro 2014

ainda sol

Quando nos sentíamos já a caminho do Outono, o sol surpreendeu-nos com um fim-de-semana radiante. Será que já sente antecipadamente saudades? Terá vindo pedir "só mais um bocadinho..." antes de partir para uma ausência de muitos meses?
Largámos tudo, e fomos.




Na Liebermann Villa, que é um museu privado tornado possível pela generosa participação de dezenas de voluntários, estavam a vender saquinhos de bolbos que davam direito a participar no sorteio de duas abóboras, mas só depois de espetarmos as cebolas na terra. Espertinhos, os voluntários: pagámos para fazer de graça o trabalho que custaria uma choruda factura de jardineiro. Não ganhámos a abóbora, mas deram-nos o segundo prémio, caramelos para todos, e um convite sorridente: "não se esqueçam de voltar cá na Primavera, para verem o resultado do vosso trabalho". Voltaremos, com certeza, e vou levar uma máquina fotográfica de jeito para fotografar os quadros do jardim do Liebermann, e depois o jardim propriamente dito, aposto que esta é a ideia mais original da década.









Também havia sol no karaoke do Mauerpark, e o habitual clima, muito berlinense. Vimos um grupo de miúdas que cantava muito mal mas tinha uma onda muito gira, e uma brasileira de Minas Gerais que deu um show fantástico. O Helmut, de Berlim, cantou Die Moritat von Mackie Messer a cappella, e cantou-a melhor que o Brecht propriamente dito, o que - aliás - não é difícil. Um outro trouxe uma canção como quem implora que o ajudem, e deu-me vontade de gritar com urgência "há algum psicólogo no público?", mas limitei-me a aplaudir com entusiasmo, como se faz para todos.





Depois fomos comer Waffeln à Oderberger Strasse. Na Kauf Dich Glüklich comprei uns óculos de existencialista, e fiquei igualzinha ao Jean-Paul Sartre. Pus esta fotografia no perfil do facebook, começaram a chover likes. No facebook gostam muito de mulheres com cara de intelectual. 



4 comentários:

camalees disse...

Adoro os óculos !!

Helena disse...

Estou a ver que tenho de ir ao Kauf Dich Glücklich comprar mais uns óculos de Sartre para ti. :)

Helena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo disse...

Nunca tinha ouvido o Brecht a cantar. A Lotte Lenya cantava isto quase igual a ele.

(Ah... o jardim do Liebermann!)

("Óculos de existencialista" - ahahahah)