07 agosto 2014

um daqueles dias



Estou a trabalhar intensamente no filme sobre os arménios. Com muito entusiasmo, e sobretudo com uma enorme gratidão por tudo: por me ter sido dada esta oportunidade, por ter conhecido pessoas que fiquei a admirar muito, pelo tanto que estou a descobrir. Grata por ter conhecido o Arto Tunçboyaciyan (que me foi gabado como excelente músico, e que numa entrevista me deixou completamente rendida) (depois vão perceber porquê) e o Vahagn Hayrapetyan (se ele soubesse que tenho andado a ouvir o seu Yesterdays no carro, com o volume no máximo e em repeat, como uma adolescente...), a Elke Hartmann (uma historiadora que nos deixa suspensos das suas palavras e a pedir sempre mais), o Tigran Mansurian (que devia ser considerado "património de humanidade da Humanidade"), e tantos outros.

Hoje foi um daqueles dias (tenho tido muitos) em que me ocorreu uma ideia genial, modéstia à parte.
Estou com vontade de dar beijinhos em mim própria.

O filme vai ser apresentado na Gulbenkian no dia 14 de Outubro. Penso que terei lá um lugar reservado - caso contrário, ia hoje mesmo fazer fila para conseguir um bilhete. Podem acreditar, vão por mim, e até devolvo o dinheiro a quem ficar decepcionado.
A entrada é livre.


6 comentários:

Rita Maria disse...

Que música tao bonita!

Helena disse...

O Yesterdays, não é?
:)
Ah, finalmente alguém que me entende!
Queres casar comigo, Rita? Saímos por aí de carro a ouvir esta música aos berros. Vamos até à praia, eu faço tricot tu lês o jornal, e a música em repeat. Queres?

Paulo disse...

Espero poder estar lá no dia 14 de Outubro. Isso, ou uma ante-estreia...

(E podemos ser polígamos?)

Helena disse...

:)
Estava aqui a pensar, Paulo, que se calhar em vez de casar com a Rita casava logo com o pianista. Fazia tricot enquanto ele tocava, há vidas piores...

(também gosto muito do Take 5 dele, e do Georgia) (e de alguns outros)

Rita Maria disse...

Uma pessoa distrai-se e quando vai ver já se casou, já viu o casamento transformado em relação poliamorosa e por fim foi preterida. Nisto dos blogues não se pode descansar.

(gostei muito, fui ouvindo o álbum inteiro)

Helena disse...

Rita,
podes distrair-te à vontade. Tu sabes que nunca ninguém ocupará o teu lugar, seja lá qual for o nome do lugar ocupado pelos outros. :)