15 novembro 2013

também quero mamar dessa vaquinha

"Votem em mim, também quero mamar dessa vaquinha" foi o slogan com que um brincalhão brasileiro concorreu às eleições, faz já um bom par de anos. Pelo menos diz logo ao que vai, e só por ser tão honesto já merecia ganhar.
Lembrei-me desta frase ao ver que de repente nos blogues "de gajas" havia um inusitado interesse pelo leite sem lactose da Mimosa. Se fosse só uma, não me apercebia tão facilmente, mas à segunda vez que tropecei no leite sem lactose da Mimosa até a mim sem me abriram os olhinhos. Pensei: "quanto é que a Mimosa estará a pagar por post? aaah, também me dava jeito mamar dessa vaquinha!"

Às vezes, ao ler esses blogues, divirto-me a imaginar quanto é que cada post renderá. (E não me chateiem por perder tempo nesses lugares, que eu bem sei dos vossos cadernos de sudoku na casa de banho.)
Há os mesmo muito óbvios, com um produto e uma ficha para a carneirada lá largar o nome e o contacto, que devem valer umas boas centenas de euros (o que é que uma empresa não está disposta a pagar para obter centenas ou milhares de endereços electrónicos de potenciais compradores?).
Há os bastante óbvios, como os ó pra mim no hotel x, ó pra mim a comer batatas fritas deliciosas no bar y, ó pró meu rico filho a usar chupetas da marca z, mais as bolachas de marca aiquesemeestáaacabaroalfabeto e ração para cães de uma marca de luxo (quanto pagarão as empresas?).
E há aqueles que me deixam na dúvida. Por exemplo: porque é que de repente começaram todos a pôr fotografias de cozinhas? Seria a IKEA que estava para publicar o novo catálogo e decidiu "criar um clima"?
Finalmente, há os que se vê mesmo que não foram pagos, mas servem de isco.  Outro tema. Sobretudo quando fazem incursões pela mais pura indigência: tanto o texto como os comentários parecem vir de gente que anda na internet com a cabeça em power saving - assustador.

Claro que o que me faz falar é a inveja, dirão. "Tu própria o disseste, também querias mamar dessa vaquinha, ó sua grande augada!"

Bem, confesso que me dava jeito ganhar umas boas centenazitas de euros por post, não digo que não.
Por uns mil euritos, estava bem capaz de fazer um post começado assim:

A IKEA vai publicar agora o seu novo catálogo de cozinhas e pagou-me para fazer aqui um pouco de publicidade. Ora, com todo o gosto! Primeiro, porque estou a precisar de juntar algum para comprar a próxima cozinha IKEA.  Segundo, porque há mais de vinte anos que me dou bem com cozinhas IKEA. Como esta aqui, na minha primeira casa de Weimar:



É certo que a cozinha IKEA propriamente dita não se vê, mas é só porque estava sempre desarrumada e por isso eu não lhe tirava fotografias. E se as tivesse, não as punha aqui agora, que eu não sou tola para me envergonhar em público, a não ser que a IKEA me pague o dobro ou - pronto, faço preço de amigo, hoje estou magnânima - o triplo.

Por simpatia, podia acrescentar esta imagem, que o Matthias me mandou uma vez que eu estava a trabalhar em Portugal, com a legenda "mãe, estou a destruir a tua cozinha". Tinha deitado detergente da louça normal.


Se pagassem realmente muito, talvez até pusesse fotografias daquela cozinha que fiz na sala onde (tenho quase a certezinha absoluta) o Mahler himself terá feito música com o seu cunhado violoncelista. Mas para contar esta história teria de negociar muito bem, porque o mais provável é perder metade dos leitores deste blogue, só por causa da profanação. E ainda me arriscava a ser mandada para um campo de trabalhos forçados russo, já não era a primeira vez que isso acontecia a quem não respeita os espaços do sagrado.

No fim, com o dinheirinho, comprava uma cozinha assim:


(Mas feita pela Miele!)

***

Uma pessoa põe-se a escrever um post, pelo meio farta-se de rir de si própria, e no fim descobre que a Rita entretanto escreveu the ultimate paródia a este assunto numa adenda a um post de ontem. A quem se interessar pelo tema da publicidade escondida com o rabo de fora recomendo a leitura dos comentários desse post.

11 comentários:

Luis Novaes Tito disse...

Afinal quando é que eles vão lá montar a cozinha?

Helena disse...

Ó Luís,
não me ponha o carro à frente dos bois! Ainda agora estão a terminar as paredes da cozinha, e o Luís já quer mandar vir a IKEA?
Tanto mais que nem sei como vou pagar as paredes, muito menos a cozinha nova...
Vou é tratar de contar histórias com o leite sem lactose Mimosa, parece que isso é que faz vir charters de notas de 100 euritos.

SofiAlgarvia disse...

Estou como tu: fartinha de ver estas publicidades mais ou menos disfarçadas nos blogues da nação.
O do leite Mimosa só me apercebi quando li o post da Rita, que me provocou um valente ataque de riso, e agora o teu também.

Já as cozinhas IKEA, volta e meia vem a onda do mostra aqui a tua cozinha!

Mas o que eu acho que está mesmo flagrante recentemente é a luta da Yammi vs Bimby - ele é ver a Blogger portuguesa a dinamizar o uso das máquinas porque são o máximo e (até me deixaram uma mesmo agora à porta) oh-que-simpáticos-que-eles-são!

Haja pachorra!!!
(Como se diz pachorra em alemão? Geduld não chega...)

Izzie disse...

SE a Ikea me quiser oferecer uma cozinha nova, não digo que não. Já agora entregam-me a cozinha com bónus de pedreiro e canalizador, que dou um jeito aos revestimentos, e por falar nisso, a silestone e a recer também se juntavam à festa, que o azulejo, ladrilho e tampos estão pela hora da morte.

Paulo disse...

Quando eu voltar a Berlim levas-me a Weimar?

Ah, e se quiseres fazer publicidade a cozinhas, olha aqui. Cada dia um post novo, em calhando...

Helena disse...

SofiAlgarvia,
então é mesmo verdade? Andam aí a pagar para publicar fotos de cozinhas?
Oh, pá, eu nesse campeonato também quero brincar, tenho milhares de fotos muito giras de momentos fantásticos em cozinhas!
(dito assim, até parece que tenho um site de porn caseiro...)

Yammi versus Bimby? Essa guerra não conhecia.

Izzie,
oh, chega pra lá. Eu vi primeiro!
;-)

Luis Novaes Tito disse...

Se bem li o Post, a cozinha do IKEA já ficou paga :)

Outra coisa:
Não se antecipa as felicitações de aniversário mas espero que amanhã tenha uma grande festa e um dia feliz.
Abraço

Helena disse...

Luís,
Obrigada!
O aniversário é só no domingo - mas começo a festejar amanhã, para entrar no segundo meio século em boa companhia. :)

Helena disse...

Paulo,
decidi há meses que "nunca mais" levo ninguém a Weimar. Mas em sendo para ti, abro uma excepção e claro que te levo lá - 2 ou 3 dias.
Mas atenção: a casa que (penso que) era do cunhado do Mahler está alugada a uma família insuportável.
Na outra, onde ficava a cozinha da foto, mora gente simpática. Podemos passar por lá.
Quando vens?
(Nada, nada, era mesmo só para ver se teria neve) (Aquela cozinha, nas noites de inverno com luar, era um lugar mágico)

Viste o filme da Bulthaup? O primeiro rapaz que lá aparece é o Gonçalo M Tavares, em novo. ;-)

Paulo disse...

Voltei a ver o filme e era mesmo (o GMT).

Quando vou? Não sei, mas hei-de ir.
(Com essa da família insuportável é que me tramaste.)

(Obrigado.)

Helena disse...

:)

(pode ser que quando vieres a família insuportável já tenha largado a casa)