10 setembro 2013

o Chico Buarque e eu



Ando há anos a arrastar a asa à mãe de uma amiga minha, já várias vezes lhe pedi casamento. Ela faz uma tarte de limão espantosa, e eu sonho-nos um futuro de noites loucas a fazer massa areada. Sonhos vãos, porque ela ouve as minhas esperançadas propostas, sorri com a graça da Gioconda, e o assunto fica adiado até à tarte seguinte.  
Soube agora que em tempos o Chico Buarque também se interessou por ela.
Aha, bem sabia que o Chico Buarque e eu tínhamos imenso em comum!
Da próxima vez que lhe ouvir uma daquelas canções de partir o coração devido a um amor não correspondido, já sei que está a falar da dor que só nós dois sabemos. 

(quantas reticências terei de pôr, e onde, para que não haja dúvidas de que isto sou eu a escrever como quem olha para a vida com olhos de rir?)

6 comentários:

Luis Novaes Tito disse...

Isto de dizer piropos a homens também tem de acabar, é o que é!
(à margem: Ontem dei um piropo à minha neta. Disse-lhe: "Vem cá, borrachinho lindo". Ela riu-se muito, não foi lá e não se zangou com o piropo que eu lhe disse.
Conclui que afinal há mulheres que gostam de piropos. Se calhar se forem ditos com propriedade) Mas isto sou eu a dizer coisas que não interessam nada.
Bom ano blogoleiro também para si, Helena.

camalees disse...

O Chico é meu ;). Era só isto.

Helena disse...

O Chico, quais Chico?
O Buarque já está reservado - para mim e para aquela minha noiva.
;-)

Helena disse...

Luís,
e eu alguma vez disse "anda cá borrachinho lindo" ao Chico? Nem que o apanhasse a cair de bêbedo! ;-)
(por outro lado, vontade não me faltaria...) (uma vez, há muitos anos, estive a meia dúzia de metros dele num barracão vazio, onde ele estava a ensaiar com a banda. Nem aí lhe fui dizer que o adoro desde antes ainda de saber quem ele era - A Banda foi a segunda canção que me lembro de ter aprendido a cantar, teria aí uns três anos. Não lhe disse nada porque sentia que esse elogio seria invasivo. Ele estava ali a trabalhar, não estava disponível para piropos, por muito respeitosos que fossem.)

Por outro lado, aposto que não disse o piropo para assustar a miúda, nem para mostrar quem manda na rua, nem nada disso, pois não?

Quanto aos piropos de que as mulheres gostam: acho que algumas sentem todos os piropos como uma invasão, outras gostam de alguns piropos. Pessoalmente, gosto de alguns piropos.
Já estive a matutar que seria boa ideia distribuir por aí umas t-shirts para os homens se poderem orientar. Com um semáforo, por exemplo: o vermelho significa "está calado e cala-te!"; o amarelo significa "aceitam-se piropos, desde que ditos com respeitinho e as intenções mais sérias" (hihihi, "intenções sérias"...), e o verde para sinalizar: vinde a mim, poetas do car... - deixe lá, deixe lá, é melhor mudar de assunto.
;-)

Luis Novaes Tito disse...

2 dedos de desconversa :)

Helena disse...

:)