03 janeiro 2013

"Como te sentes, Helena?"


O facebook, todos os dias:
- Como te sentes, Helena?
- Bem, obrigada. E tu, facebook?

O que me lembra uma passagem do livro mais recente do Kaminer, "Onkel Wanja kommt":

(tradução do "rrrraaapido, rrrraaaapido")


"Excelentíssimo senhor funcionário da Embaixada", escrevi eu na caixa das mensagens, "queria pedir o favor de marcar ainda este ano uma data para o meu tio pedir um visto. Trata-se de uma pessoa de idade, que não vejo há muito tempo. Ficar-lhe-ia muito agradecido. Respeitosos cumprimentos,
W. Kaminer"


Naturalmente apresentei-me como escritor famoso, mas as respostas são enviadas automaticamente pelo robot da Embaixada, para o qual todos os homens são iguais, quer sejam escritores quer não.

"Excelentíssimos senhores e senhoras", respondeu o robot, "recebemos um pedido para marcar uma hora de atendimento para casos excepcionais no departamento de vistos da Embaixada alemã em Moscovo. Essas excepções só podem ser concedidas para um número muito limitado de casos urgentes. Por favor, explicite detalhadamente o caso, o motivo da viagem e a causa da urgência. Junte à sua mensagem os documentos comprovativos das declarações. Avisamos desde já que os pedidos relativos a meras viagens turísticas não são atendidos."

"Excelentíssimo senhor robot", eu de novo. "trata-se de um mal-entendido. Não tenho qualquer comprovativo de urgência ou de caso excepcional. Trata-se apenas do meu tio idoso, que eu queria convidar para vir passar uns dias connosco antes do fim deste ano. Não precisamos de uma hora de atendimento excepcional, basta-nos uma hora normalíssima. É uma questão que levo muito a peito, agradecia que a tratasse com especial atenção." escrevi, sabendo embora que os robots não têm peito, e muito menos os robots da Embaixada.

Troquei mais umas três mensagens com o robot, até que um dia uma mulher viva, com nome próprio e apelido, perguntou:

"Caro senhor Kaminer, qual é o nome do seu tio?"

2 comentários:

Daniel André Teixeira disse...

Boas noites,
Eu venho em nome do "Crónicas em Branco" desejar a melhor sorte para a votação do Aventar na categoria "Generalista".
Acreditamos num ambiente positivo mesmo que seja competitivo e que no fundo tem como objectivo promover os nossos espaços.

Cumprimentos,
Daniel A. Teixeira (http://cronicas-em-branco.blogspot.com/)

Helena disse...

Obrigada, Daniel.
Boa sorte também para o Crónicas em Branco!