14 junho 2018

a bola é redonda

Do blogue de Wladimir Kaminer:
A propósito do Mundial de Futebol, a Lufthansa fez um filme publicitário sobre a hospitalidade e a natureza cosmopolita do país anfitrião, mas o filme foi filmado em Kiev, que é a capital da Ucrânia. Não conseguiram autorização para filmar em Moscovo, desculpou-se o assessor de imprensa. Os outros jornalistas também se queixam de que na Rússia, de momento, é simplesmente impossível obter permissão seja para o que for, porque o presidente decidiu que a segurança do Mundial de Futebol tem de ser gerida ao mais alto nível, se pudesse tratava ele pessoalmente de tudo, e isto no país com maior número de polícias em percentagem da população. Os polícias fartam-se de suar, apesar de quase não haver sol. Não têm dúvidas de que, se algo correr mal, vão ficar a conhecer o jogo de futebol pela perspectiva da bola. O Mundial de Futebol tem de ser um sucesso, tudo foi preparado para esse fim: as fachadas das casas foram pintadas de fresco, os cães vadios e os críticos do regime foram momentaneamente tirados de circulação, as árvores de plástico foram aspergidas com desodorizante. Agentes da ordem disfarçados de adeptos simpáticos foram posicionados nos lugares previstos no estádio, onde entoarão em coro textos politicamente correctos aprovados pelas autoridades competentes. A equipa aprendeu o hino nacional de cor! O único problema é a bola, que se deixa chutar por todos e umas vezes rola para a esquerda, outras para a direita. Se a bola fosse quadrada, seria possível - depois de consultar as autoridades competentes - posicioná-la no lugar previsto na baliza do adversário, e assim mostrar ao mundo inteiro que a Rússia é um país de futebol com muita estabilidade e segurança. Mas a bola é redonda. 




1 comentário:

manuelpereirabarros Meira disse...

Deixe a bola rolar... na Rússia até os maiores jogadores perdem o tino...
Olha o Napoleão,olha o Adolfo!!!