14 junho 2017

o uso da palavra tomate no plural

Encontrei no facebook um pequeno debate sobre o uso da palavra tomate no plural.
Uma purista da lógica gramatical argumentava - e bem! - que se diz "um quilo de + singular" quando é para tirar uma parte de algo inteiro (um quilo de abóbora, um quilo de queijo) e "um quilo de + plural" quando se trata de várias unidades (um quilo de queijinhos, um quilo de bananas).

O problema, dizem, é que o plural de tomate pode ter uma leitura brejeira, e portanto é aconselhável que se diga no singular, "um quilo de tomate".

Portanto, é como quem diz... Como se as leituras brejeiras só afectassem os tomates!
- Queria três pepinos/cenouras/courgettes.
- Três?! Não lhe basta um?!
Além disso, se é para evitar a leitura brejeira, então o melhor era deixar de comprar "um quilo de bananas" (ou de banana), e passar a pedir "daqueles frutos amarelos curvos"...
E figos, nem sei como é que se atrevem a dizer essa palavra em público. E ostras.
Adiante.

O meu problema é que quando digo "um quilo de tomate" desconfio que toda a gente repara naquilo que eu evitei cuidadosamente dizer. É o tal elefante no meio da sala. Mal por mal, digo logo: ó senhor Manuel, pese-me se faz favor um quilo desses elefantes em cacho!


5 comentários:

Rita I Carreira disse...

Mas há problema em falar em mais do que um figo? Não sabia... O que me causava sempre problemas em Portugal era os alfinetes decorativos que as senhoras usavam ao peito; arruinaram o termo técnico que eu sabia e agora não sei referir-me a eles de forma decente e célere.

Helena Araújo disse...

O problema (se é que é problema) não é falar em mais que um figo. É falar no figo propriamente dito.

Quanto ao alfinete de peito: deixa lá, de qualquer modo também já não se usam... ;)

Teresa Teixeira Coutinho disse...

Eu uso! Até tenho uma coleção, ora essa.

Rita I Carreira disse...

Ainda no outro dia usei alfinete de peito para apertar o decote do vestido. Se não usasse, ainda corria o risco de me pedirem os alfinetes de peito à antiga, quando andava na rua...

Helena Araújo disse...

Bem, se usam, já cá não está quem falou. Mas convinha arranjar um nome para isso, porque se disserem "aquilo que toda a gente sabe e tem nome de sexo oral" não dá jeito (porque é muito comprido ;) )