05 fevereiro 2016

no dia em que prenderam quatro argelinos suspeitos de estarem a preparar um atentado em Berlim...


Ontem, a polícia alemã apanhou quatro argelinos que aparentemente estavam a preparar um atentado aqui em Berlim, no Checkpoint Charlie (o Bild fala na Alexanderplatz). O suspeito principal entrou pela rota dos Balcãs no Outono de 2015, usou várias identidades, e registou-se como refugiado sírio em Munique. Estava alojado num centro de refugiados no norte do país, com a mulher e dois filhos bebés. Dois dos suspeitos já viviam há vários anos na Alemanha, e trabalhavam na Alexanderplatz. O quarto suspeito parece estar ligado aos fundamentalistas belgas.

No dia em que numa operação gigantesca (só em Berlim andaram 450 polícias) apanham quatro homens por haver indícios fortes de que iam fazer um ataque terrorista na capital do país, o que faz o noticiário da ARD às oito da noite? Abre com notícias sobre a reunião da comunidade internacional em Londres, o compromisso de dar nove mil milhões de euros para ajudar a população síria, e a frase de Ban Ki-moon: "nunca se juntou tanto dinheiro em tão pouco tempo". Continua com notícias sobre nova vaga de bombardeamentos na Síria, com imagens de Aleppo devastada e as pessoas aterrorizadas. E só depois, quando já tinha passado cerca de um terço do programa, é que deram a notícia de Berlim.

Como não gostar deste país?


2 comentários:

Jaime Santos disse...

Que saudades dos telejornais que só duram 15 minutos e transmitem o essencial, sem ficarem a falar do último ataque de caspa da tia da prima da cunhada da vizinha da Dona Dolores...

Helena disse...

Também gosto muito dos de 30 minutos. Às vezes vejo primeiro o da ZDF, e depois o da ARD. Sempre diferentes, e ambos muito bons.