19 janeiro 2016

un concert très dansable



Já está online o concerto de ano novo de 2015 dos filarmónicos de Berlim, com compositores franceses e a Anne-Sophie Mutter. No site do DCH há um trailer com alguns momentos do concerto.
Pena é não terem incluído nenhuma das passagens em que o violino ia do choro desamparado ao lamento velhaco em dois ou três compassos - a Anne-Sophie Mutter a levar-nos, pela mão da sua música, ao mais sublime e ao mais sórdido do que pode haver em nós.

O programa era francês, com muita música de dança. E eles dançavam, os filarmónicos. Ultimamente dançam sobre o precipício. Apercebi-me disso no primeiro concerto do ciclo Beethoven, quando acabaram a Sétima praticamente em pé, arrebatados por um apogeu de energia que siderou a sala. E desta vez, La Valse, de Ravel, numa onda que parecia desafiar as leis da Física.

Entretanto, é oficial - e vinha na página central do programa deste concerto! - que faço parte da Filarmonia de Berlim. Ora vejam bem nessa foto, o título - die Berliner Philharmoniker - e eu, de vermelho, bem no meio, praticamente em grande plano. Hei-de ir ver quem foi o fotógrafo, hei-de ter uma conversinha construtiva com ele, para me explicar porque é que resolveu meter tanta gente na fotografia, mais um bocadinho e bem podia ir fazer aqueles livros "onde está o Wally?", para isso é que ele tem jeito.


2 comentários:

Paulo disse...

E estás tão bem!
Outro assunto: já deste os parabéns ao Simon? Ele faz hoje anos.

Helena disse...

Estou, estou! Por sorte fizeram photoshop, tiraram-me as rugas todas. :)
Pois é: 19 de Janeiro é o Simon Rattle e o meu irmão mais velho.
Hoje era o Dudamel quem estava na Filarmonia.