07 janeiro 2016

a propósito dos acontecimentos em Colónia na noite de passagem de ano


(fonte: Spiegel)

Um bocadinho de lenha para a fogueira: vi um vídeo dos incidentes em Colónia, e estava capaz de apostar que alguns daqueles assobios eram portugueses. Já ouvi muita daquela música ao passar junto a obras...

(Era mesmo só para dizer que a distância que vai dos "outros" - os horrorosos, os ignóbeis, os "vai prá tua terra, seu reles imundo!" - ao "nós" pode ser ínfima.) (Não me vou dar ao trabalho de comparar a diferença nas reacções de certas pessoas à criminalização do "piropo" e ao que aconteceu em Colónia, mas era um exercício com a sua graça.)

Nesta notícia do Spiegel há um vídeo que mostra que não podem ser "mil atacantes". Também tem cenas de pânico com pessoas a fugir de foguetes lançados contra elas, e ouve-se a "música" que acompanha os ataques às mulheres (é na parte onde se lê "60 Anzeigen wegen Sexualdelikten"). Ouçam a música, e digam lá: isto é mesmo só coisa lá desses gajos árabes e do longínquo norte de África?


2 comentários:

Jorge Carvalheira disse...

Helena
Saúdo-te e ao que fazes, aí na Philharmonie. Por onde já andei há muito, antes de cair o muro e depois disso. Saudoso sempre!

Helena disse...

:)