21 fevereiro 2015

a vida no lado confortável da parábola

A Christina telefonou esta manhã. Ia a caminho de um exame, e queria contar que uma amiga nossa lhe telefonou a desejar boa sorte - apesar de o funeral do seu pai ser hoje, ao princípio da tarde, ainda se lembrou de pensar nos outros. Depois conversaram um bocadinho, e a nossa amiga contou algo bonito e reconfortante: que o pai morreu com muita paz, que se pôde despedir de todos e agradecer à sua mulher a vida que atravessaram juntos.
A Christina comentou: "vocês sabem escolher os amigos".

Penso muitas vezes naquela estranha frase do Evangelho no fim da parábola dos talentos: "Pois a quem tem, mais lhe será confiado, e possuirá em abundância."
Talvez não seja bem uma questão de ter, mas de saber. Saber olhar com olhos de gratidão para o bom que a vida nos dá, não ligar demasiado aos escolhos que vão aparecendo. No fundo, a nossa vida é como a vemos.


2 comentários:

jj.amarante disse...

Desta vez, dado que não havia fotos, pus-me a classificar as frases. E das frases todas gostei mais da última: "No fundo, a nossa vida é como a vemos."!

Vai um bocadinho contra a minha fé numa realidade independente do observador mas neste caso a realidade e o observador são verdadeiramente inseparáveis!

Helena disse...

:)
Frases como fotografias é muito bom!

Eu também gostei muito de descobrir este olhar de gratidão na minha filha, e este saber verbalizá-lo.