27 janeiro 2015

pequeno elogio do desleixo parental

Por causa da tempestade de neve que está a provocar o caos nos aeroportos americanos, mandaram o Matthias para a Costa Rica por outra rota - a do México. Mas não lhes ocorreu que tinha de correr tudo mesmo muito bem para lhe dar tempo de recuperar a mala, passar a fronteira, arranjar um bilhete, passar a fronteira, e apanhar o avião para San Jose. De modo que perdeu a ligação e passou a noite no aeroporto do México, rodeado de malas. Esta manhã tinha uma mensagem dele no facebook: a avisar que já tinha internet e que estava bem, e a dizer que ia exigir à Lufthansa uma passagem gratuita porque foi a funcionária em Berlim que fez mal as contas. E repete: "Mas estou bem! :)"

Portanto: está do outro lado do mundo, praticamente sem dinheiro e sem bilhete para seguir viagem, passou a noite no aeroporto, e a sua primeira preocupação é descansar os cotas.

(Eu sabia que todos estes anos em que não lhe perguntei se tinha deveres para fazer ou pela data dos testes, nem lhe disse "vai estudar piano" e "vais chegar atrasado ao futebol!", todos estes anos em que desleixei o meu dever de lhe fazer a papinha iam ter algum resultado positivo.)


15 comentários:

Paulo disse...

Grande Matthias. Sou fã.

Sandra disse...

Eu pergunto ao meus quase isso tudo estarei a fazer algo de errado? :-)

Sandra disse...

Ah isso é que é aventura. Beijinhos cá de baixo

Lucy disse...

ele é um resistente e um vencedor! ainda vai dar tanto, mas tanto, que falar! também sou fã

calita disse...

Ai que maravilha, espero que o meu desleixo parental dê resultados semelhantes!

Helena disse...

Sandra, tudo errado! ;)

Calita, esforça-te no desleixo, não esmoreças nunca: vais ver que vão sair miúdos fantásticos! :)

Lucy, por este andar ainda recebes o cartão de sócio nº1 do clube de fãs do rapaz... :)

Helena disse...

Sandra, agora a sério: não sei.
A minha filha acha que desleixei demasiado. Que a devia ter acompanhado mais. Mas também se queixa de quando controlámos mais. Queria ajuda, e não controle.
A verdade é que os filhos nunca estão satisfeitos com o que fazemos.

Helena disse...

Paulo, vou ver se a Lucy te dá um bocadinho do cartão de sócio nº 1. :)

Rita Maria disse...

Hmm, porque é que ela é que é a número 1? Uma pessoa não se pode descuidar.

Helena disse...

Rita
(eu a tentar descalçar a bota)
tu sabes que o teu lugar não se mede em cartões e números
(eu a achar que descalcei a bota com muita elegância - e verdade, ainda por cima!)

Rita Maria disse...

Por esta passa (a elegância da tua saída consiste em não me permitir continuar a resmungar sem perder toda a elegância).

(eu na verdade vim a esta caixa de comentários ver como acabava a história, mas não havia mais informações..)

maria disse...

mas o puto já viaja para o outro lado do mundo sozinho??? q idade tem ele?

Lucy disse...

não me importo de não ser nº 1 mas quero um cartão de fã,dourado...

Helena disse...

Duly noted, Lucy. :)

Helena disse...

Rita, se ainda aí estás e ainda não sabes: chegou bem.