10 dezembro 2014

improvisos



Improvisos: estes, a manhã toda, em repeat. Com um suspiro especial no primeiro e no terceiro.

(Ontem experimentei regressar ao livrinho da Anna Magdalena Bach. Mas não dá: uma pessoa não pode ouvir Maria João Pires, Martha Argerich e Hélène Grimaud, estou a falar apenas das que se cruzaram comigo no mês passado, e depois sentar-se ao piano à mercê dos seus dedos apenas humanos) (se tivesse a mania da perseguição - a mania da perseguição e um bocadinho de egocentrismo, alto!, egocentrismo tenho que chegue, dizem por aí, tudo calúnias de gente que acredita naquele disparate da teoria heliocêntrica - estava capaz de dizer que há uma cabala de pianistas para me deixarem fora de jogo...)

(os meus improvisos, faço-os ao teclado do computador, e este acaba aqui)


2 comentários:

jj.amarante disse...

A Helena sabe que tocar bem requer uma prática constante, treinar o ouvido deliciando-se com os grandes artistas e tentar esporadicamente uma comparação usando os seus dedos enferrujados só pode dar mau resultado...:)

Helena disse...

Pois é, pois é...