22 maio 2014

parece que sim

Parece que vamos mudar mesmo na próxima segunda-feira. Tenho andado a fazer fotografias para mostrar como avança, mas quando chego a casa para as pôr no blogue já estão desactualizadas. Volto à casa, faço mais fotografias, e zimbas, assim vai a vida. Portanto: o que se segue já deixou de ser verdade há mais ou menos 47 minutos.


Já temos chão em mais de 2/3 da casa:


Já temos torneiras (ainda falta um pequeno detalhe, a água, mas não sejamos esquisitinhos):





Já temos portas:



(montaram-nas todas em meia manhã - e só uma é que abre para o lado errado...) (descobri quando os homens ainda lá estavam: a porta da casa de banho de serviço abre para dentro, de modo que é preciso fazer algum jogo de cintura para passar à volta da porta e chegar à sanita. Como sou pateta, pensei: "as pessoas gordas vão ter de usar outra casa de banho". Nem me ocorreu dizer aos homens que pusessem a porta a abrir para fora. Pergunto-me agora se isto é um reflexo do desenrascanço português: perante um problema, procurar uma solução para desenrascar em vez de parar, pensar e refazer para ficar bem.)

Ainda tenho de ver como é com a ligação telefónica e a televisão. E a água, já agora, que nem só de internet se vive.

Hoje vêm entregar a garagem. Amanhã vêm entregar uma parte da cozinha - a parte rolls royce, que vem de Portugal, ainda não está encomendada. Como ainda não temos escadas exteriores, o camião que traz a cozinha vai chegar junto à porta, para descarregar directamente para dentro da casa. Têm de vir cedo e ser rápidos, porque o homem da escavadora vai estar à espera que se vão embora para fazer as fundações de cimento para as escadas. Na segunda-feira, às sete da manhã chegam as escadas (vêm da Turíngia, que era da RDA: o pessoal lá trabalha incrivelmente bem, e por um preço muito razoável), e vão ser aparafusadas a toda a velocidade - enquanto cá em casa os homens vão carregando os nossos tarecos para dentro do camião.

Como se não bastasse para complicações, o homem que vai montar a cozinha chega à casa às sete da manhã, e tem de esperar que os pintores fechem este sulco na parede e no tecto (na cozinha, claro):


Provavelmente não vai ter de esperar muito, porque os pintores estarão com pressa: têm de vir para o apartamento de onde vamos sair, e pediram para já termos um quarto vazio às sete da manhã, para começarem logo a pintar enquanto nós esvaziamos o resto da casa.

Quem inventou o Sistema Operativo em Tempo Real deve estar agora no inferno a ser grelhado às voltinhas como um döner kebap...

(E agora vou encher caixas, que é o meu parafuso neste processo de produção, além de fazer fotografias, controlar se estão a fazer tudo como eu queria, resolver os problemas que aparecem, e dormir o mais depressa que consigo.)


5 comentários:

Rita Maria disse...

Eu só li e ainda assim já estou cansada e em stress...boa sorte, vou ficar a torcer por ti!

Helena disse...

Tinhas de me ver ontem a ligar para todos os camiões a tentar que eles se organizassem para chegar à casa à hora que mais me convém...

calita disse...

Eu estou ali como a Rita, credo mulher!
Seja como for, vai correr tudo bem que eu já vi que estás bastante à vontade nisto de organizar coisas complexas.

Helena disse...

Veremos, Calita, veremos.
Como dizem os alemães: não louves o dia antes do anoitecer. Lá para quarta-feira falamos outra vez. :)

Gi disse...

Ainda vais/ foste a tempo de corrigir a posição da porta, não?