09 maio 2014

o livro do ano


(Este post - provavelmente vão reparar - é publicidade. Não paga, infelizmente. Não tenho jeito nenhum para isto.)

Ahem, temo que aquele arroubo no título seja um pequeno exagero, mas - como dizem os alemães - "Klappern gehört zum Handwerk" (eu avisei que era uma expressão alemã) (pronto, está bem, significa algo como "bater castanholas também faz parte do ofício").

Era só para avisar que o lançamento do livro do ano, ahem, melhor dizendo, do livro do primeiro semestre, ahem, adiante, é já daqui a bocadinho no Club da Associação Naval de Lisboa. Ainda não o li todo (estou ansiosa para receber um exemplar, para o poder autografar com desenhos e tudo, como o Gonçalo M Tavares e o Ondjaki, adoro livros autografados pelo autor com desenhos e tudo) mas já tive a sorte de ver alguns textos, e gostei muito.

Um deles foi escrito por um director hoteleiro, e compara de forma divertida e às vezes sarcástica, e às vezes desanimada, o modo como portugueses e alemães respondem a uma oferta de emprego. Um texto muito informativo para portugueses que queiram arranjar um emprego no mercado de trabalho alemão, porque mostra a diferença abissal na, digamos assim, "capacidade de bater castanholas".

O outro texto, também muito engraçado, fala daquilo que se considera tipicamente alemão. Por prudência, omitiu a questão da organização. Era bom, era, mas após o fiasco do aeroporto de Berlim esse cliché esgotou o prazo de validade.
E mais não digo. Vão lá, comprem, leiam, e depois falamos.


2 comentários:

Paulo disse...

Quero um exemplar autografado. Por ti e pelo director hoteleiro.

Helena disse...

:)