25 maio 2014

em quem vou votar hoje



Quais castigar este ou aquele, quais "malditos eurocratas de Bruxelas", quais "eles são todos iguais", quais " deixa ganhar os anti-europeístas só para dar uma lição a estes palermas", quais quê.

Por estes dias tenho pensado muito numa frase do Jean Paul: "Só se dá valor às coisas depois de as ter perdido" - ou depois de ter viajado para países onde não existe aquilo que é normal no nosso quotidiano. No meu caso, os anos nos EUA e as viagens à China e à Arménia fizeram-me ver com muita clareza o valor das coisas que ainda temos. 

Hoje faço questão de dar o meu contributo para que no Parlamento Europeu haja um grupo forte de deputados a orientar a Europa na direcção em que eu a sonho. 


4 comentários:

Icon disse...

Bom dia Helena

Este foi, certamente, o melhor post que li nos últimos tempos. Curto, coerente, e sensato.

Obrigado e tenha um excelente dia.

Helena disse...

Obrigada!
Infelizmente passei o dia a encaixotar os tarecos, porque amanhã é o dia da mudança.

a.i. disse...

para não te encher o blog com comentários a dizer que a tua casa parece linda e que sorte teres tantos amigos (incluindo no FB!! :) ) e família tão modestiamente prestativos (apreciei muito esse side comment de que eles se prontificaram a ajudar sem fazer disso alarde) , digo apenas isto: numa rotunda ao pé do tejo, em lisboa, que tem um "monumento ao 25 de abril" e de quem se costuma ouvir dos transeuntes "aquele boneco que ninguém sabe bem o que é", fizeram agora uns grafitis (encomendados pela CM LX e , do que entendi, pagos pelo novo LIDL que reabriu nessa avenida) e apesar de ser um cliché de todo o tamanho, não deixa de ser uma bonita frase feita: "para o mal triunfar, basta que as pessoas de bem nada façam".(achei que ficava bem partilhar isto com quem está longe e no entanto tão "perto")

ou melhor digo ainda mais isto: graças a ti nestas eleições, para além de todas preocupações que costumam acompanhar o meu sentido de voto, desta vez tive também em conta o tal TTIP que fizeste o favor de divulgar. (nem acredito que estou a tratar por tu uma pessoa mãe de filhos adolescentes, e com o grau de maturidade/intelectualidade que por aqui encontro, mas o facto é que também pareces ser uma pessoa muito "próxima das pessoas" e eu como reservo normalmente o tratamento na terceira pessoa para quem eu quero manter à distância..., olha, é isso, perdoa a familiaridade)

Helena disse...

:)
Rapidinho, que estou a sair atrasada para a luta: :)
(e obrigada por me tratares por tu - nem sei como seria de outra forma!) (os filhos já não são adolescentes) (hihihi) (mas apesar de eles crescerem, eu continuo uma "tu" como sempre)