13 dezembro 2013

trabalhadores horizontais

(foto)

Acabei de ver a lista dos melhores livros de 2013, segundo os críticos literários do ípsilon. Muitos deles nomearam vinte livros, o que me deixa perplexa: para conseguirem ler tanto, será que mal se levantam voltam de novo para a cama, para terem tempo de ler tudo aquilo antes de adormecer?


8 comentários:

Rita Maria disse...

Ou isso ou equiparam melhores livros a "livros que consegui ler este ano"...

Helena disse...

Venenosa... :)
Acredito que leiam todos esses, e muitos mais. Afinal de contas, o trabalho deles é ler.
Na semana passada também li um livro de uma ponta à outra, sem pausa - mas tirei umas horitas só para isso.
O meu dia perfeito começaria com café na cama, e duas horinhas estendida a ler confortavelmente, quando o cérebro está cheio de vitalidade. E não à noite, quando as palavras se começam a entaramelar umas nas outras, como se não se lembrassem do lugar que deviam ocupar na página, quanto mais dentro da minha cabeça.

snowgaze disse...

Eu deixei-me disso, mas noutra vida lia livros à razão média de um por dia. Dois ou três dias por livro no caso dos mais grossos. Isto aos fins de semana e férias, claro. Não me custa a crer que quem o faça por profissão consiga ler uma centena de livros por ano, ou até um pouco mais.
O difícil deve ser ter de ler livros chatos, desinteressantes, maçudos.

Rita Maria disse...

Eu ainda leio muito, embora significativamente menos. Mas custa-me acreditar que algum dia lerei o suficiente para ter num ano vinte livros dignos de algum top, especialmente se tiver de me cingir a novidades editoriais daquele ano. Acho que mesmo que aquele fosse o meu emprego.

Este ano por exemplo acho que li um único livro muito bom.

(por outro lado, se alguém que quiser oferecer esse emprego eu vendo-me já e prometo cantar o panegírico de pelo menos 30 novidades editoriais por ano)(e ainda por outro lado: tenho de ser menos cínica, de certeza que há vinte livros fantásticos por ano. E se houver, isso é maravilhoso)

Rita Maria disse...

(extra, afinal foram dois!)

snowgaze disse...

Eu lia imenso, mas depois de vários anos a ler coisas técnicas ou legais 40 horas por semana (quando não é mais) já não me apetece ler mais. De vez em quando lá leio algum livro por recomendações de terceiros ou porque o assunto me chamou muito a atenção (olha, pedi um sobre economia para leigos para o Natal :)), ou porque é muito levezinho e eu tenho tempo (a criada malcriada, no verão, foi na livraria que a descobri, só depois a encontrei no facebook).
Mas sou optimista, deve haver uns 20 livros fantásticos por ano, à escala mundial, há-de haver uns 20 que sejam mesmo bons. :)
Agora podias recomendar esses dois, ficavam os livros que vou ler em 2014 e pronto, arrumava já o assunto. ;)

Rita Maria disse...

Um foi o "Quarteto de Alexandria", que é mesmo maravilhoso (mas não é novo) e o outro uma colectânea de poesia grega que descobri recentemente, não me lembro o nome mas é da Cotovia (mas esta só se gostares de poesia e/ou se tiveres especial fascínio pela Antiguidade Clássica e/ou um sentido de humor peculiar).

snowgaze disse...

Poesia nem tanto, mas vou por o Quarteto de Alexandria na minha lista :) Obrigada!