22 novembro 2013

uma mãe é uma mãe é uma mãe

Há tempos o Matthias anunciou que não quer fazer a viagem de finalistas do secundário, porque é uma parvoíce: gastam um dinheirão para passarem uma semana inteira semi-embriagados (estou a ser gentil) num sítio qualquer. Ele prefere fazer uns dias de férias com um pequeno grupo de amigos. Pensaram na Holanda ("eh, pá!, Matthias, podem ficar naquela pousada de juventude maravilhosa junto ao mar!") (agarrem-me, que ainda vou com eles), pensaram numa ilha na Dinamarca (não conto pormenores, mas só vos digo que do lado de lá da internet há gente muito boa), e acabaram por escolher ir até Portugal e passar uns dias na nossa casa no Minho.
Não gosto nada da ideia de seis miúdos de 17 e 18 anos num carro a atravessar a Europa, mas o Joachim - que queria ter feito isso mesmo quando chegou ao fim do secundário, e não fez - foi buscar um mapa da Europa e começou logo ali a sonhar com eles (agarrem-no, que...).

Ontem, os seis reuniram-se para combinar melhor a viagem, e o Matthias foi-me mandando mensagens com perguntas:

Matthias: Na nossa casa, quanto achas que vamos gastar em comida? E temos de pagar também a água e a electricidade, não temos?

Eu: Penso que uns 6 ou 7 euros por dia chegam. A comida custa tanto como na Alemanha, excepto a carne, os legumes e a fruta, que são mais baratos. Claro que vocês não têm de pagar água e luz. A não ser que passem o dia inteiro em frente ao computador - nesse caso é 100 euros por pessoa e por dia, hehehe.

Matthias: Obrigado. Mais perguntas: a carne da Peneda-Gerês é muito mais cara, ou ainda podemos pagar? As bebidas alcoólicas são caras? Quando é que temos de dizer em que dias queremos usar a casa?

Eu: A melhor carne (bife) custa entre 10 e 11 euros no Talho do Soajo. Em princípio a casa está sempre disponível, é uma questão de combinar. As bebidas alcoólicas são proibitivamente caras em Portugal. Bebam água.


7 comentários:

Conde de Oeiras e Mq de Pombal disse...



Autoriza-lhes só verde e de elevada qualidade, como o "Alvarinho", ou o "Quinta da Brejoeira".

É bom, é saudável, é leve e é caro, não vão poder alambazar-se muito...

Conde de Oeiras e Mq de Pombal disse...



Ou então um bom Carcavelos, lá da minha Quinta!

Helena disse...

Quinta da Brejoeira? Grande truque! :)

Paulo disse...

Água? Coitadinhos. Como ouvi há uns dias: "água é p'ás arrãs".

Helena disse...

Paulo, volta e meia é bom que dêem uma lavadela ao vazilhame...
;)

Ant.º das Neves Castanho disse...



E então leite? No Minho abunda e melhor não há para caiar as paredes da adega...

Helena disse...

hehehehe
Vou-lhes falar disso. ;-)