16 outubro 2013

um cúmulo de sortazar

Aconteceu-me hoje um cúmulo de sortazar:

Cúmulo da sorte: ser convidada para assistir ao ensaio geral da Paixão Segundo São Mateus, no tal sítio que não deve ser nomeado.

Cúmulo do azar: ter de sair a meio para ir fazer um pequeno biscate de taxista.





Do que vi:

- Encenação de Peter Sellars - com bom ritmo e excelentes efeitos dramáticos. Aproveita muito bem as possibilidades da sala, desloca os músicos e os cantores pelo meio do público, dá realce aos instrumentos trazendo os músicos para o centro do palco no momento do seu solo. Nunca assisti a um Bach tão visual, numa encenação que, sem complexos nem tiques de vedetismo, se pôs ao serviço não apenas dos textos mas também dos instrumentos.

- Simon Rattle, 360º - está no meio do palco, virado ora para o coro da direita, ora para a orquestra da esquerda, ora para o coro infantil numa das galerias, ou então para o coro da esquerda, a seguir para a orquestra da direita - rodopia e dança e mima, mais delícia ainda que habitualmente.

- Mark Padmore - é o narrador, e ao mesmo tempo dá corpo a Jesus. Como é que o Peter Sellars se foi lembrar disto? Há cenas em que o barítono canta as deixas de Jesus, por trás da orquestra, e no meio do palco Mark Padmore faz a mímica deste correspondente àquele momento da história. É tudo muito bom, mas quando canta Da hub er an, sich zu verfluchen, em especial quando pousa a mão no ombro de um Pedro de rastos por ter acabado de negar Cristo três vezes, na parte do e chorou amargamente, é difícil aguentar a comoção.

- Camilla Tilling, será que aceitava casar comigo? Por mim, era logo. Tinham de a ver a dançar no palco, a cantar também com o corpo toda a sua alegria em Ich will Dir mein Herze schenken. E tinham de ver a cara enternecida de Simon Rattle quando ela se sentou ao colo de Jesus/Mark Padmore a oferecer-lhe o seu coração.

- Das duas, uma: ou a Magdalena Kozená cortou o cabelo, está com uma cara muito diferente, e mudou de voz, ou por algum motivo foi substituída. Vou investigar.

- Saí a seguir ao Erbarme Dich, com muita pena. Só aquele Erbarme Dich já me teria bastado para ganhar o dia, mas, que é que querem, uma pessoa vicia-se e depois é isto: nunca está satisfeita.

O Digital Concert Hall passa este concerto em directo no próximo sábado, às 6 da tarde de Portugal (7 na Alemanha). Por 9,90 euros podem comprar um acesso ao arquivo do DCH durante sete dias consecutivos. O que permite verem esta Paixão em directo, e nos outros dias irem ver a Camilla Tilling a cantar Lieder de Hugo Wolf (foi quando eu me apaixonei por ela) e a 2ª de Mahler, com a Bernarda Fink, que é muito simpática mas ainda não lhe vi os braços nus a dançar na Paixão segundo São Mateus.  


3 comentários:

Teresa disse...

Encenação de Peter Sellars? Hmmm... Já estou a sorrir.
Lê este capítulo chamado "What Peter Sellars did to Mozart", de um livro que adoro: The Ultimate Art.

Helena disse...

Teresa, encontrei o capítulo, e o livro inteiro! :)
Oh, "Pudesse eu não ter laços nem limites. Oh vida de mil faces transbordantes."
Tanta vontade de ficar por aqui a ler esse livro!

http://publishing.cdlib.org/ucpressebooks/view?docId=ft887008cv&chunk.id=d0e4821&toc.id=&brand=ucpress

Teresa disse...

Sou tão estúpida! Não pus aqui o link (e estava com a página aberta)! O que vale é que és uma rapariga esperta e deste precisamente com a página que eu tinha encontrado, em que podes ler o livro completo. E se vale a pena!