20 setembro 2013

laaaa-la-ra-la-la-ra-laaaaa-la tri-li-li-li...



Manhã cinzenta de chuva. No carro, Emmanuel Pahud toca a Sicillienne de Fauré. Apetece-me descer ao palco da Filarmonia e dançar com ele, depois caio em mim: já estamos a dançar.


2 comentários:

Luis Novaes Tito disse...

Aí não há o slogan:
Se dançar não guie?

Helena disse...

hahahaha

Quando me parece que a música vai ser boa, é como quando toca o telemóvel: encosto logo à berma! Dependendo da estação de rádio, ou do CD, levo uma eternidade a chegar ao destino.
;-)