30 agosto 2013

piropo - o contraditório (Friday humor)

Um documentário sobre o assédio nas ruas de Bruxelas deu origem a uma enorme polémica. Não por mostrar cenas insuportáveis de assédio contra mulheres no coração da Europa, no séc. XXI, mas porque, para variar, em vez de se falar da questão em si se optou por criticar duramente o filme, dizendo-se que era xenófobo.

Estava quase a começar a acreditar em teorias da conspiração, e que deve haver aí uns poderes ocultos quaisquer a manipular o debate público para evitar que as pessoas falem de determinados assuntos, e tal, quando descobri que alguém decidira falar sobre esta tema, sem tergiversações. Ah, valente!

Aqui fica o contraditório, para que cada um possa tirar a sua conclusão.
(O documentário belga que ele refere está aqui, e começa ao minuto 7:30)

(No entretanto, vou lavar o cérebro com sabão. Não sabia que conseguia pensar tantas maldades ao mesmo tempo.)





6 comentários:

Izzie disse...

É que nem consigo imaginar uma mulher que não gostasse de ser "cantada" por este belíssimo, garboso e, acima de tudo, sensível e inteligente pedaço e homem. Que pérola.

jose disse...

Realmente...
Mas a observação da vida mostra que há "sempre um chinelo para cada pé".
Mais complicado do que parece,isto das "atracções"...
Quanto ao assédio,não deve ser permitido;legalmente Onde É Que Ele Começa?Tentemos,nós,fazer a lei...

snowgaze disse...

ewe
medo.

Luna disse...

Estou apaixonada.

Helena disse...

Izzie,
a Luna parece que gostou!
;-)

A princípio pensei que o homem estava a gozar. Que teria pintado os dentes de preto, posto uma daquelas dentaduras de plástico, sei lá...
Depois percebi que era tudo a sério. E passei o tempo todo a disciplinar-me para não confundir a mensagem com o mensageiro.

Helena disse...

José,
penso que não é uma questão de fazer lei. Também há leis contra a violação, e todos sabemos como é que esses processos são complicados e humilhantes para a mulher.