08 julho 2012

correio das ilhas III (12)



 (vistas do restaurante Confrade)

E mais Ponte de Lima (se não me dão uma medalhinha do 10 de Junho, ao menos haviam de me dar a chave de ouro da vila, ou - sou modesta - um camiãozito de vinho Loureiro) (a propósito: eles fazem lá um espumante de Loureiro que é uma delícia) (sim, umas caixitas desse também não era má ideia) (será que alguém conhece o endereço da pessoa a quem eu podia mandar estas discretas indirectas?)

Os rapazes foram dar uma volta de canoa. Eu preferi ir ver a exposição "jardins p'ra comer". Gostei imenso. O meu jardim preferido foi o que tinha favos de mel gigantes. Mas o jardim da bruxa de Hansel e Gretel também era muito giro: tentaram virar o bico ao prego, pondo do lado de lá da fachada da bruxa um jardim de alimentos saudáveis. Hahaha - pensei logo no meu filho até ao momento histórico em que o pai o convenceu que comer coisas verdes faria dele um fantástico futebolista: antes disso, teria preferido ser metido vivo no forno da bruxa a ter de comer legumes.
O jardim "roda dos alimentos" também está muito engraçado. E os outros, para falar verdade. Vale bem a pena ir a Ponte de Lima andar de canoa e tomar banho no rio, passear na exposição (esse jardim tem mais do que a exposição: tem uma avenida que nunca mais acaba sobre a qual há uma pérgola de limoeiros, algo que não conhecia e me fascinou), passear no jardim temático junto à ponte, que é um sítio indescritível de beleza e sossego, e depois, se querem saber tudo, ir ao restaurante Confrade, arranjar uma mesa no primeiro andar junto às janelas viradas para o rio, e pedir uma dose para cada duas ou três pessoas (quem avisa...).
Também pode ser que haja algum espectáculo engraçado nesse dia, e consta que tem um museu do brinquedo que não sei quê, mas é melhor não falar do que não sei. Sei é de bares que nem vos digo nem vos conto, e daquelas ruas antigas lindas, e da lua cheia e alta sobre tudo isso.
O Joachim já começou a dizer: se não tivéssemos a nossa casa, bem podíamos tratar de arranjar algum poiso em Ponte de Lima. À parte ficar um pouco à desamão da praia, não era nada má ideia.









2 comentários:

Paulo disse...

Vi o Matthias e o Joachim canoando?

Ah, obrigado pelas fotos dos jardins. Ainda não tive oportunidade de ir lá prová-los.

Helena disse...

Viste, pois!
E se estivesses aqui, hoje via-os a atravessar o Douro a nado (ai os meus sais!)

Queres boleia para Ponte de Lima, daqui a uns dias?