06 março 2012

de bem com o mundo

Deve haver uns vinte graus de diferença entre a temperatura que pressinto ao ver o céu azul e sem nuvens que me entra pelas janelas sobre as árvores, e o frio que me ataca quando desço à rua.
Não me importo: gosto da luz densa e crua destes dias de Inverno.
Mais ainda agora, ao fim da tarde - quando o horizonte se carrega de um rosa quase violeta por trás da confusão de prata antiga dos plátanos. Aconchego mais o cachecol ao pescoço, e sinto-me de bem com o mundo.

***

Em menos de duas semanas tivemos aqui uma variação de cerca de trinta graus. Custa a crer que há apenas quinze dias a neve encheu a minha rua de árvores do algodão. Hoje são apenas árvores paradas à espera da Primavera.



 
Trinta graus de diferença: não é que tenha ficado muito quente, mas já esteve mesmo frio! Quando lá fora os termómetros começaram a andar pelos cinco graus, desligámos os aquecedores. O Einstein explica.

4 comentários:

Gi disse...

Desligaram os aquecedores??? Mas voltaram a ligar, não? Ou pelos dez já ligam o ar condicionado???

(Estou a brincar, vá, mas para mim issso é muuuito frio)

Helena disse...

:D
Já ligámos alguns deles.
Mas para quem vem de vinte graus negativos, cinco ou seis é quase Verão...

Paulo disse...

Quando se sai de Berlim com seis graus (positivos!) e se apanha com vinte em aterrando na Portela, também se pensa que faz um calor abrasador. Lá está: Einstein e tal.

Helena disse...

De onde se prova que a teoria da relatividade é geral e absoluta!
;-)