02 dezembro 2011

fado



Se há uma vantagem imediata na classificação do Fado como património imaterial da humanidade (classificação essa feita por um organismo ele próprio cada vez mais imaterial, por falta de verbas...) é o debate que suscitou.
Nesta febre de fado que passou pela internet deparei com vários textos muito bons, que repasso aqui:

No Travessa do Fala-Só (por acaso foi no facebook - e se querem oferecer-se um presente de Natal gratuito e muito bom: tornem-se subscritores do Vítor no facebook. Também foi ele quem ofereceu o link para esse vídeo de fado cantado por uma croata.): O fado: do ganga, perdão, da ganga ao terylene e ao 100% algodão

No A Terceira Noite: «Imaterial», o tanas

No Segunda Língua: fado (2)


Também há a Aldina Duarte a falar do seu fado na TSF (obrigada, Dina)



E depois há coisas assim (e eu feliz por o fado sair da nossa fronteira e se tornar cidadão do mundo):

8 comentários:

Paulo disse...

Já ouviste a Maria del Mar Bonet a cantar fado? "Cor perdut", a partir de "Tive um coração, perdi-o", da Amália.

Paulo disse...

E não são só os Croatas. Olha este vizinho sérvio a cantar "Estranha forma de vida". Podes entrar no blogue sem medo. O Pinguim não morde, apesar da ameaça :)

Helena disse...

Tu não contes a ninguém, Paulo, mas eu já andei a ouvir esta canção da Bonet em repeat sem nunca me ter dado conta que era um fado! (que vergonha...)

Já vou ouvir o sérvio.

Mas o meu amor, até agora, é aquele Miguel Poveda.

Helena disse...

Paulo, o sérvio é espantoso!

(mas o meu amor continua a ser o Miguel Poveda) (e o Simon Rattle, claro, mas noutro campeonato)

Paulo disse...

O teu Miguel Poveda é interessante. O pior é o problema que eu tenho com a Marisa.

Paulo disse...

O senhor Simão podia pôr a Madalena dele a cantar um fadinho.

Helena disse...

Poveda: chegas ao meio do vídeo, voltas ao princípio. Pronto, consegues fugir à Marisa.

Madalena: não sei, não sei. Ela usa uns sapatos com saltos vertiginosos. Não deve ser possível cantar fado dessas alturas ó pra baixo.

Paulo disse...

Poveda: foi exactamente isso que eu fiz.

Madalena: ela sabe da fama mundial dos sapatos portugueses? Vais ver que quando calçar uns desata logo num pranto, num tal gemido, que todas as cordas da Filarmónica se transformam em violas e guitarras portuguesas.