21 dezembro 2011

"Em meu nome e no da minha Mulher, faço votos para que todos os Portugueses tenham umas Boas Festas"

"Esta é uma quadra de paz e de esperança."
 Isto é wishful thinking, só pode ser.

E depois, o papel dele não é fazer votos, é fazer vetos.


(sim, também encontrei o que se segue no facebook)


Em meu nome e no da minha Mulher, faço votos para que todos os Portugueses tenham umas Boas Festas, junto daqueles que lhes são mais queridos.
Esta é uma quadra de paz e de esperança. São esses os valores que nos devem animar a todos, no novo ano que se aproxima.
Aos que acompanham esta página, que sigo com o maior interesse e a quem calorosamente agradeço, desejo um Bom Natal e um Feliz Ano Novo.

7 comentários:

Paulo disse...

E agora dizemos o quê? Que agradecemos e retribuímos?

Helena disse...

Como é no facebook, podemos denunciar. Das opções abaixo, qual é a mais adequada?

Spam ou fraude
Nudez ou pornografia
Violência gráfica
Ataca um indivíduo ou um grupo
Discurso ou símbolo que incentiva o ódio
Consumo de drogas ilegais

;-)

Paulo disse...

Consumo de drogas ilegais.

Helena disse...

Mas olha que fraude e pornografia também davam.
E é um discurso que incentiva o ódio. Ou achas que eu depois de ler isto fico toda paz e amor?

Carlos Azevedo disse...

Estou com o Paulo: consumo de drogas ilegais -- e, porventura, maradas!

(um pouco mais a sério: ninguém merece)

Gi disse...

LOL @ consumo de drogas ilegais. Concordo.

Alguém me diz se é normal os chefes de Estado fazerem declarações aos respectivos povos em nome dos conjuges?
Que pinderiquice.

Helena disse...

Eu diria que é mais falta de consumo de algumas drogas para lhe espertarem o cérebro. O senhor precisa de despertar, e perceber que estamos no século XXI, a braços com a pior crise europeia desde a segunda guerra mundial.

Este postalito de Natal, com uma conversa que se podia comprar em qualquer quiosque da minha infância, é uma insensibilidade e um anacronismo.

E sim, Gi, essa da primeira dama é outra patetice. Em minha opinião, claro. Nós não precisamos de um primeiro casal, ou de uma primeira família. Nós precisamos de um presidente que veja a gravidade da situação e nos fale a partir daí.