26 outubro 2011

Queyras

Ontem, na Sala de Música de Câmara da Filarmonia. 
Música como se estivesse escrito que só podia ser assim. Como se compositor, intérprete e instrumento fossem um só: compositorintérpretinstrumento.

Queria passar aqui o Largo do concerto em sol maior RV 812 e o Largghetto do concerto em fá maior RV 412, de Vivaldi, tocados por Queyras. Dois momentos muito especiais do concerto de ontem. Mas não encontrei na internet (alguém no youtube anda a dormir muito). Deixo-vos, em troca, este Bach:

7 comentários:

Rita Maria disse...

Esse nosso primeiro nem sequer vem no CD (ó mundo cruel e ingrato!) :(

Carlos Azevedo disse...

Queyras esteve há 3 meses no Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim. Interpretou obras de Berg, Brahms, Debussy e Franck, juntamente com o pianista Alexandre Tharaud -- uma maravilha.

(Não ficamos mal servidos com a troca. As Suites para Violoncelo de Bach são música dos deuses. Possuo a gravação de Steven Isserlis, que é uma maravilha.)

Helena disse...

E aqui a inteligência rara que se esqueceu de levar o CD dele para pedir um autógrafo? E era a primeira da fila!

(até me lembra um amigo meu, um resistente do Benfica, um herói que mora no Porto, que tem sempre na mesinha de cabeceira aquele livro do Ricardo Araújo Pereira, "a chama que nunca acende" ou lá como se chama o livro em que ele fala do Benfica, e quando foi ver o RAP no Governo Sombra em Serralves esqueceu-se de levar o livro para autografar, assim entre benfiquistas.)

Helena disse...

Carlos,
bem gostava de o ouvir a interpretar Debussy. Gosto muito mais que de Vivaldi.

Helena disse...

Rita, tu tens um CD onde está o segundo concerto que eu referi?
Alto, isso interessa-me...
queres ser minha amiga? (olha aqui agora muitos smileys a piscar o olho)

Rita Maria disse...

Esse segundo está no CD dele dos concertos de Vivaldi (que eu fui ver à Amazon para ver se dava para comprar só parte dos mp3, muitas vezes dá)(neste caso nao dava).

PS: Eu também trocava pelo Debussy. Ou pelo Bach. Ou pelo Brahms. Mas a RV 812 ontem desbloqueou-me umas coisas que andavam para aqui emperradas e quase respirei, pelo que nunca mais digo mal do Vivaldi.

Rita Maria disse...

Ah, mas o link da Amazon também deixa ouvir um bocadinho do teu Larghetto!