03 setembro 2011

então é assim - mas podia ser pior

Hoje tive um acidente de automóvel. O primeiro em quase trinta anos de condução, vá lá. Bati no carro da frente, e com tanta sorte que foi mesmo ao lado da esquadra da Polícia, não tivemos de esperar nada. Não houve feridos, e a minha vítima era muito simpática (além de colega de trabalho de um compadre meu). Um homem justo: quando o polícia perguntou como é que aquilo tinha acontecido, ele disse "o da frente travou a fundo, eu travei a fundo, esta senhora catrapum". E atencioso: no fim, quando me preparava para entrar no carro, perguntou-me se tinha a certeza que estava em condições de conduzir. Já não se fazem vítimas assim!
A princípio achei que não seria nada de muito grave. Mas depois descobri que o motor do meu carro agora tem uma nesguinha por onde pode espreitar o céu.
Em suma: tenho o capot do carro todo empenado, e o meu amor-próprio também.

11 comentários:

sem-se-ver disse...

ohhh

mas se foi 'o da frente travou a fundo, eu travei a fundo, esta senhora catrapum', nao ha motivos para ficares com o amor-proprio empenado!

Helena disse...

esta senhora não travou a fundo quando devia...
(Deixa lá, cá me arranjo. Tendo em conta que foi o primeiro em quase trinta anos, até não foi tão mau)

Jonas disse...

Se foi mesmo um catrapum relativamente grande, vais ter dores no pescoço.

Cachecol e saco de água quente, asap.

As melhoras. Condutor sem acidente no cadastro não é condutor que se preze, e ao menos a miudagem não ia dentro do carro :)

Helena disse...

Jonas,
:-) para o cadastro.
Acho que não vou ter nada.
A pancada foi leve, só me bateu na alma. Mas foi dada com tanto jeitinho que eu estou com medo que alguma coisa no carro tenha passado de trapézio a losango.

(espero é que o condutor e o miúdo que ia ao seu lado não tenham nada - eles não tinham dores no momento, a ver se amanhã continuam assim bem)

Maria do Ceu disse...

Venho deixar um abraço solidário e votos deque ninguém se queixe sequer de uma unha partida.

Quanto à alma...
Quem a manda ir de carro?
Podia voar!

António P. disse...

Dia de azar, Helena e :
- cuidado com o pecoço, acho bem o conselho da Joans;
- quanto à alma não sei se alguém a pode ajudar.
E catrapum também se diz catarpum em alemão :)?
Descanse e bom fim de semana

maria lucia disse...

bêjos e cuide-se direitinho, fico feliz que você esteja bem, como todos os outros. Malu

Carlos Azevedo disse...

Sinto muito. Ainda há pouco me sucedeu algo semelhante. É sempre uma chatice... Mas, não havendo danos físicos graves, tudo se resolve.

Helena disse...

Céu,
:-) e ainda: queres lá ver que a alma se vai meter no carro hoje outra vez? Reincidente.

António P.,
o pescoço hoje continua tão bem como ontem. Só ouço um ruído estranho quando rodo a cabeça de um lado para outro... ;-)

Malu, Carlos - obrigada! É mesmo isso: o mais importante é não haver feridos.

sem-se-ver disse...

vai ver isso do ruído. nao brinques.

mdsol disse...

Ohhhhh!
Do mal o menos, Helena. Um beijinho para ajudar a alma a recuperar.
:))