15 agosto 2011

13.08.1961 - 13.08.2011 (12)


O partido "die Linke" deixou uma coroa de flores onde se lia simplesmente "in memoriam". Alguém deixou junto à faixa um papel assinado onde estava escrito:

"...dos soldados da fronteira que foram mortos?
E as vítimas?"

Sim, neste dia também se lembraram as vítimas entre os soldados da fronteira. Oito no total, mortos por fugitivos ou os seus ajudantes, por friendly fire ou até por soldados do lado ocidental (como Peter Göring, atingido por um tiro inimigo quando disparava para matar um rapaz de 14 anos que fugia a nado).
Aqui encontra-se informação detalhada (em alemão) sobre cada um deles.

Dias como estes são uma provocação para o partido "die Linke", porque não se sabe de que lado do muro está realmente. Terem escolhido um mero "in memoriam" para juntar ao seu ramo de flores é bastante significativo da sua posição ambígua. 

2 comentários:

io disse...

Desculpa a ignorância: quem é este Die Linke?

Helena disse...

É o partido de esquerda, uma misturada de comunistas de leste e oeste, dissidentes do PS (a SPD), e que tem até gente cujo passado na Stasi ou como colaborador da Stasi está muito mal esclarecido.
Há tempos houve um escândalo porque foram eleitos deputados que tinham estado ligados à Stasi.
Às vezes também há escândalos ligados a algo que um dos seus membros terá dito, revelando que ainda não percebeu muito bem quais são os princípios fundamentais da Democracia alemã.
(desculpa, de momento não me lembro de nada em concreto. Tenho ideia que terá havido alguns episódios de tentativa de justificação do regime da RDA, coisas assim)